Abordagem estética na Odontologia

Maria Cristina Rosifini Alves Rezende, Renato Salviato Fajardo

Resumo


O desenvolvimento e a popularização, especialmente nos últimos anos, de novas técnicas operatórias e materiais odontológicos abriram importante viés para a estetização da saúde em Odontologia, isto é, para a valorização de padrões estéticos como definidores de condições de saúde bucal, tanto por parte dos profissionais quanto por parte dos pacientes. De um modo geral as culturas ocidentais atribuem grande valor à atratividade física, influenciando assim não só a forma como as pessoas pensam e se comportam diante de outras com variadas qualidades de aparência, como também os valores culturais sobre a atratividade física, valores estes determinantes dos padrões de estética. Gênero, idade, fatores sociodemográficos e condições educacionais modulam os padrões de estética, os quais são internalizados e compõem os ideais pessoais do indivíduo, afetando diretamente, de forma positiva ou adversa, as autoavaliações e a satisfação com a própria aparência física. A beleza cria vantagem, do nascimento à vida adulta, nas relações sociais, profissionais e afetivas. Admite-se que a atração facial represente uma das mais importantes dimensões da aparência física. No entanto, as expectativas de beleza do paciente, fortemente permeadas por valores culturais e emocionais, nem sempre são clinicamente possíveis. Cabe ao profissional motivar o paciente quanto à prioridade da promoção de saúde, esclarecendo e estabelecendo expectativas realísticas no que se refere aos procedimentos cosméticos a serem realizados e seu impacto sobre a harmonia facial e qualidade de vida.

Descritores: Estética; Sorriso; Qualidade de Vida.


Texto completo:

PDF

Referências


Miskolci R. Corpos eletricos: do assujeitamento a estetica da existencia. Estudos Feministas. 2006; 14: 681-93.

Sant’anna DB. Corpos de passagem: ensaios sobre a subjetividade contemporanea. Sao Paulo: Estacao Liberdade; 2001.

Qualtrough AJE, Burke FJT. A look at dental esthetics Quintessence Int. 1994; 25:7-14.

Bourdieu P. O Poder Simbólico. Lisboa: Difel; 1989.

Bagrichevisky M, Estevão A. Saúde coletiva: dialogando sobre interfaces temáticas. Ilhéus: Editara da UESC; 2015.

Housman SB. Psychosocial Aspects of Plastic Surgery. In: McCarthy, J. G. (ed.). Plastic Surgery: General Principles. Philadelphia: W. B. Saunders Company, 1990, Vol.1, Capitulo 3, p. 113-138.

Sante AB. Auto-imagem e características de personalidade na busca de cirurgia plástica estética [dissertação]. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo; 2008.

Sant’anna DB. Corpos de passagem: ensaios sobre a subjetividade contemporanea. Sao Paulo: Estacao Liberdade; 2001.

Spear FM, Kokich VG, Mathews DP. Interdisciplinary management of anterior dental esthetics. J Am Dent Assoc. 2006;137(2):160–9.

Grzić R, Spalj S, Lajnert V, Glavicić S, Uhac I, Pavicić DK. Factors influencing a patient's decision to choose the type of treatment to improve dental esthetics. Vojnosanit Pregl. 2012;69(11):978-85.

Mondelli J, Cunha LF, Furuse AY. Remodelação cosmética para corrigir postura labial do sorriso. R Dental Press Estét. 2007;4(2):30-40.

Feitosa DAS, Dantas DCRE, Guênes GMT, Ribeiro AIAM, Cavalcanti AL, Braz R. Percepção de pacientes e acadêmicos de odontologia sobre estética facial e dentária. RFO. 2015;14(1):23-6.

Melo GFB, Menezes Filho PF. Proporção áurea e sua relevância para a odontologia estética. Int J Dent. 2008;7(4):234-8.

Brisman AS. Esthetics: a comparison of dentist’s and patients’ concepts. J Am Dent Assoc 1980; 100(3):345-52.

Oliveira FP, Bosi MLM, Vigario PS, Vieira RS. Comportamento alimentar e imagem corporal em atletas. Rev Bras Med Esporte. 2003;9(6):348-56.

Guerra CT, Bertoz APM, Fajardo RS, Alves Rezende MCR. Reflexões sobre o conceito de atendimento humanizado em Odontologia. Arch Health Invest (2014);3(6):31-6.

Alves Rezende MCR, Lopes MRANE, Gonçalves DA, Zavanelli AC, Fajardo RS. Acolhimento e bem estar no atendimento odontológico humanizado: o papel da empatia. Arch Health Invest (2015) 4(3): 57-61.

Frank MG, Ekman P, Friesen WV. Behavioral markers and recognizability of the smile of enjoyment. J Pers Soc Psychol.1993;64(1):83-93.

Mesquita MS. O sorriso humano [dissertação]. Lisboa: Universidade de Lisboa; 2011.

Souza T, Held MSB. A Estética como Conforto Psicológico na Moda. VII Colóquio de Moda, 2011; Londrina. Londrina: UTFPR; 2011.

Hermann N. Ética, estética e alteridade. II Seminário Nacional de Filosofia e Educação – Confluências Brasil, 2006; Santa Maria: UFSM; 2006.

Matos ALB, Silva CMS, Silva ML, Cunha J. Elaboração do vestuário para portadores de desabilidade física sob a perspectiva do design. Buenos Aires: Universidade de Palermo; 2007.

Lipovetsky G. O império do efêmero: A moda nas sociedades modernas. São Paulo: Editora Schwarcz; 1987.

Veiga AP. A institucionalização da beleza no universo feminino. IGT na Rede. 2006;3(5): Disponível em : http://www.igt.psc.br/ ojs/viewarticle.php?id=16&layout=html

Barros DD. Imagem corporal: a descoberta de si mesmo. História, Ciências, Saúde – Manguinhos. 2005;12(2):547-54.

Schilder P. A imagem do corpo: as energias construtivas da psique. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes; 1993.

Shontz, FC. Body image and Physical disability. In: Cash TF, Pruzinsky T. (ed.) Body images: development, deviance and change. New York: The Guilford Press; 1990. p. 149-68.

Cash TF, Pruzinsky T. Body images: development, deviance and change. New York: The Guilford Press; 1990.

Merhy EE.; Feuerwecker L.; Gomes MPC. Da repetição à diferença: construindo sentidos com o outro no mundo do cuidado. In: Franco, T.B. (Org.).Semiótica, afecção & cuidado em saúde. São Paulo: Hucitec, 2010. p. 60-75.

Silva Júnior AG, Mascarenhas MM. Avaliação da atenção básica em saúde sob a ótica da integralidade: aspectos conceituais e metodológicos. In: Pinheiro R, Mattos RA. (Orgs.). Cuidado: as fronteiras da integralidade. Rio de Janeiro: Abrasco; 2004. p.241-57.

Gonçalves DA, Fiore MLM. Vínculo, acolhimento e abordagem psicossocial: a prática da integralidade. Disponível em: http://www.unasus.unifesp.br/biblioteca_virtual/esf/1/modulo_psicossocial/Unidade_16.pdf. Acesso em: 20 set.2015.

Teixeira RR. Humanização e atenção primária à saúde. Cienc Saude Colet. 2005;10(3):585-97.

Boff L. Saber Cuidar: Ética do humano: compaixão pela terra. 8 ed, São Paulo: Vozes, 2002.

Balint M. O médico, seu paciente e a doença. Rio de Janeiro/São Paulo, Livraria Atheneu, 1988.

Dantas JB. Um ensaio sobre o culto ao corpo na contemporaneidade. Rev est e pesq em psicologia. 2011;11(3). Disponível em : www.revispsi.uerj.br/ v11n3/artigos/html/v11n3a10.html. Acesso em: 20 set.2015.

Carminatti M, Fajardo RS, Alves Rezende MCR. Humanização do atendimento em saúde: perfil e expectativas de egressos de odontologia. Arch Health Invest 2013; 2 (Especial 2 ):134 2.

Capalbo LC, Carminatti M, Capalbo BC, Cury MT, Fiorin LG, Wada CM et al. Atendimento humanizado: perfil e expectativas de odontolandos. Arch Health Invest. 2014;3:(Spec Iss 3):15-6.

Guerra CT, Alves Rezende MCR. Humanização do atendimento em saúde : perfil dos cirurgiõesdentistas. 69f. Trabalho de Conclusão de Curso – Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista, Araçatuba, 2014.

Alves MCR. Aspectos psicológicos das intervenções cirúrgicas na área odontológica. Odontol Mod. 1985;12:48-52.

Sarwer DB, Wadden TA, Pertschuk MJ, Whitaker LA. The psychology of cosmetic surgery: a review and reconceptualization. Clin Psychol Rev. 1998;18(1): 1-22.

Cash TF, Pruzinsky T. Body images: development, deviance and change. New York: The Guilford Press; 1990.

Rosenberg M. Society and the adolescent self-image. Princeton: Princeton University Press; 1965.

Castilho, SM. A imagem corporal. Santo André: Esetec; 2001.

Schilder P. A imagem do corpo: as energias construtivas da psique. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes; 1993.

Sarwer DB, Wadden TA, Pertschuk MJ, Whitaker LA. The psychology of cosmetic surgery: a review and reconceptualization. Clin Psychol Rev. 1998;18(1):1-22.

Deus LGL, Boggio RF, Carlucci AR. Influência dos transtornos psíquicos nos pacientes que procuram tratamentos estéticos. São Paulo: Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino- IBRAPE; 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.21270/archi.v5i1.1298

Indexação em Base de Dados (Catálogo de Revistas Científicas)
  • BBO - Bibliografia Brasileira de Odontologia
  • BVS – Biblioteca Virtual em Saúde
  • BIREME - Portal de Revistas Científicas em Ciências da Saúde
  • LATINDEX - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe
  • SEER - Diretório de Revistas Brasileiras em SEER
  • DIADORIM - Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras
  • PKP - Public Knowledge Project
  • SCHOLAR GOOGLE