Ensaio farmacológico clínico de fase II com creme do extrato bruto da casca do Anacardium occidentale L. no tratamento de lesões inflamatórias da articulação do punho

Janine Agra Padilha, Paulo Henrique Meira Duarte, Wagner Vitória dos Santos, Jéssica Natane Macêdo de Oliveira, Carlos André Gomes Silva Mamede, Sheva Castro Dantas de Sousa, Luciana da Silva Nunes Ramalho, Margareth de Fátima Formiga de Melo Diniz

Resumo


Introdução: Conhecida popularmente pelos seus efeitos anti-inflamatório, Anacardium occidentale Linn., é uma árvore pertencente à família Anacardiaceae, originária do Brasil. Objetivo: avaliar a eficácia terapêutica do creme obtido do extrato bruto da casca do caule de Anacardium occidentale L.,comparado com o tratamento fisioterapêutico utilizando o ultrassom terapêutico em pacientes com lesões inflamatórias da articulação do punho. Material e método: estudo do tipo experimental com abordagem quantitativa que constou de um ensaio farmacológico clínico, de fase II, randômico e controlado. A amostra foi formada por 31 voluntários, que foram randomizados e avaliados quanto à intensidade da dor, a mobilidade articular, o grau de força muscular e a perimetria articular do punho. A análise dos dados foi executada no SPSS 20.0® e pelo Epi Info 6,04d®. Resultado: ambos os grupos apresentaram melhora do quadro álgico. Na avaliação clínica dos voluntários que usaram o creme de Anacardium occidentaleL., observou-se melhora da intensidade dolorosa, ganho na amplitude de movimento para extensão e desvio radial do punho, com significância estatística e para a força muscular houve incremento tanto para os músculos flexores quanto para os extensores. Conclusão: embora, a maioria dos resultados não tenha apresentado significância estatística, as variáveis analisadas tiveram boa expressividade clínica.

Descritores: Anacardium; Saúde do Trabalhador; Transtornos Traumáticos Cumulativos; Terapia por Ultrassom.

Referências

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica, 2006;59.
  2. Jorge SSA. Plantas Medicinais: Coletânea de Saberes. Disponível em: http://www.fazendadocerrado.com.br/fotos_noticias/1280/Livro.pdf. Acesso em: 30 mar. 2019.
  3. Diniz MFFM, Oliveira de RAG, Medeiros de ACD, Malta Júnior A. Memento Fitoterápico. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB; 1997.
  4. Aguiar FJC, Cardoso JV, Azoubel R. Novas considerações sobre o efeito hipoglicemiante da Anacardium occidentale L. Anais da Faculdade de Medicina da Universidade de Recife. 1959;19:359.
  5. Aguiar FJC, Lins LJC. Ação hipoglicemiante da entrecasca de Anacardium occidentale L. Anais da Faculdade de Medicina da Universidade de Recife. 1958;18:263.
  6. Olajide OA, Aderogba MA, Adedapo AD, Makinde JM. Effects of Anacardium occidentale stem bark extract on in vivo inflammatory models. J Ethnopharmacol. 2004;95:2-3:139-42.
  7. Ojewole JA. Potentiation of the anti-inflammatory effect of Anacardium occidentale (Linn.) stem-bark aqueous extract by grapefruit juice. Methods Find Exp Clin Pharmacol. 2004;26(3):183-88.
  8. Torres ARA, Chagas MIO, Moreira ACA, Barreto ICHC, Rodrigues EM. O adoecimento no trabalho: repercussões na vida do trabalhador e de sua família. Sanare. 2011;10(1):42-8.
  9. Caetano VC, Cruz DT, Leite ICG. Perfil dos pacientes e características do tratamento fisioterapêutico aplicado aos trabalhadores com LER/DORT em Juiz de Fora, MG. Fisioter Mov. 2010;23(3):451-60.
  10. Kisner C, Colby LA. Exercícios terapêuticos: fundamentos e técnicas. 4. ed. São Paulo: Manole; 2005.
  11. Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas; 2008.
  12. Sobral Filho JF. Ensaios farmacológicos clínicos de fases I e II com o hidrogel obtido a partir do extrato etanólico bruto da casca de Anacardium occidentale Linn no tratamento da acne vulgar [tese]. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba; 2010.
  13. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Vocabulário controlado de formas farmacêuticas, vias de administração e embalagens de medicamentos. Brasília: Anvisa; 2011.
  14. Agne JE. Eletrotermofototerapia. Santa Maria: Pallotti; 2013.
  15. Kitchen S. Eletroterapia: prática baseada em evidências. 11. ed. São Paulo: Manole; 2003.
  16. Freitas PP. Reabilitação da mão. São Paulo: Atheneu; 2004.
  17. Ciena AP, Gatto R, Pacini VC, Picanço VV, Magno MN, Loth EA. Influência da intensidade da dor sobre as respostas nas escalas unidimensionais de mensuração da dor em uma população de idosos e de adultos jovens. Semina. 2008;29(2):201-12.
  18. Hislop HJ, Montgomery J. Provas de função muscular. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2008.
  19. Raimundo AKS, Moreira D, Santana LA. Manual fotográfico de goniometria e fleximetria: incluindo testes de retração muscular. Brasília: Thesaurus; 2007.
  20. Regis Filho GI, Michels G, Sell I. Lesões por esforços repetitivos/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em cirurgiões-dentistas. Rev bras  epidemiol. 2006;9(3):346-59.
  21. Oliveira CR. Lesão por esforço repetitivo (LER). Rev Bras saúde ocup. 1991;19(73):59-85.
  22. Vanderlinde FA, Landim HF, Costa EA, Galdino PM, Maciel MAM, Anjos GC, et al. Evaluation of the antinociceptive and anti-inflammatory effects of the acetone extract from Anacardium occidentale L. Braz J Pharm Sci. 2009;45(3):437-42.
  23. Sobral Filho JF, Diniz MFFM, Higino JS, Barbosa RG, Rodrigues LTD, Fernandes CM et al. Estudo de toxicologia clínica de um fitoterápico obtido a partir do extrato etanólico bruto da casca de Anacardium occidentale Linn, em voluntários saudáveis. Rev Bras Ciênc Saúde. 2010;14(1):65-74.
  24. Olsson DC, Martins VMV, Pippi NL, Mazzanti A, Tognoli GK. Therapeutic ultrasound in the tissue healing. Ciênc Rural. 2008;38(4):1199-207.
  25. Medeiros UV, Segatto GG. Lesões por esforços repetitivos (LER) e distúrbios osteomusculares (Dort) em dentistas. Rev Bras Odontol. 2012;69(1):49-54.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21270/archi.v8i10.4719

Indexação em Base de Dados (Catálogo de Revistas Científicas)
  • BBO - Bibliografia Brasileira de Odontologia
  • BVS – Biblioteca Virtual em Saúde
  • BIREME - Portal de Revistas Científicas em Ciências da Saúde
  • LATINDEX - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe
  • SEER - Diretório de Revistas Brasileiras em SEER
  • DIADORIM - Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras
  • PKP - Public Knowledge Project
  • SCHOLAR GOOGLE