Caso atípico de múltiplos sialólitos no ducto da glândula submandibular

  • Darllon Manuel Borges Souza Centro Universitário Tiradentes – UNIT 57038-000 Maceió – AL, Brasil
  • Janaina Soares da Silva Centro Universitário Tiradentes – UNIT 57038-000 Maceió – AL, Brasil
  • Ricardo Viana Bessa Nogueira Centro Universitário Tiradentes – UNIT 57038-000 Maceió – AL, Brasil
  • Ricardo José de Holanda Vasconcellos Centro Universitário Tiradentes – UNIT 57038-000 Maceió – AL, Brasil
  • Marcus Antonio Brêda Júnior Centro Universitário Tiradentes – UNIT 57038-000 Maceió – AL, Brasil
Palavras-chave: Cálculos das Glândulas Salivares, Glândula Submandibular, Ductos Salivares

Resumo

A sialolitíase representa uma obstrução da glândula salivar pela formação de uma estrutura calcificada (sialólito) dentro dos seus ductos, ou menos frequentemente, dentro da própria glândula, o que resulta na diminuição do fluxo salivar levando à inflamação e, ocasionalmente, à uma infecção. A literatura relata que cerca de 80 a 90% deles acomete a glândula submandibular. A sialolitíase pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais comum em adultos acima dos 40 anos, tendo uma predileção pelo gênero masculino. A presença de múltiplos sialólitos é considerada baixa, principalmente na glândula submandibular. O propósito deste trabalho é relatar o caso de um paciente de 18 anos de idade, que apresentou aumento de volume em região submandibular direita, assim como os episódios dolorosos. A palpação do percurso do ducto da submandibular foi observado um aumento de volume e a sensação tátil endurecida em assoalho bucal do mesmo lado. Com o intuito de se confirmar os achados clínicos foi solicitado uma tomografia computadorizada, na qual foram observadas quatro massas hiperdensas circulares. Os múltiplos cálculos foram removidos por meio de acesso cirúrgico sob anestesia local. O paciente apresentou uma melhoria do quadro inicial e não apresentou complicações. Desta forma o tratamento cirúrgico se mostrou eficaz para o tratamento dos múltiplos sialólitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Iqbal A, Gupta AK, Natu SS, Gupta AK. Unusually large sialolith of Wharton's duct. Ann Maxillofac Surg. 2012;2(1):70-73.

Omezli MM, Ayranci F, Sadik E, Polat ME. Case report of giant sialolith (megalith) of the Wharton's duct. Niger J Clin Pract. 2016;19(3):414-7.

Oliveira TP, Oliveira INF, Pinheiro ECP, Gomes RCF, Mainenti P. Sialolito gigante de ducto da glândula submandibular tratado por excisão e reparo ductal: relato de caso. Braz J Otorhinolaryngol. 2016;82(1):112-115

Jaeger F, Andrade R, Anvarenga RL, Galizes BF, Amaral MBF. Sialolito gigante no ducto da glândula submandibular. Rev Port Estomatol Med Dent Cir Maxilofac. 2013;54(1):33-6.

Capaccio P, Torretta S, Ottavian F, Sambataro G, Pignataro L. Modern management of obstructive salivary diseases. Acta Otorhinolaryngol Ital. 2007;27(4):161-72.

Kalinowski M, Heverhagen JT, Rehberg E, Klose KJ, Wagner HJ. Comparative study of MR sialography and digital subtraction sialography for benign salivary gland disorders. AJNR Am J Neuroradiol. 2002;23(9):1485-92.

Koch M, Zenk J, Iro H. Algorithms for treatment of salivary gland obstructions. Otolaryngol Clin North Am. 2009;42(6):1173-92.

Terraz S, Poletti PA, Dulguerov P, Dfouni N, Becker CD, Marchal F, Becker M. How reliable is sonography in the assessment of sialolithiasis? AJR Am J Roentgenol. 2013;201(1):W104-9.

Aiyekomogbon JO, Babatunde LB, Salam AJ. Submandibular sialolithiasis: The roles of radiology in its diagnosis and treatment. Ann Afr Med. 2018;17(4):221-24.

Kraaij S, Brand HS, van der Meij EH, de Visscher JG. Biochemical composition of salivary stones in relation to stone- and patient-related factors. Med Oral Patol Oral Cir Bucal. 2018;23(5):e540-44.

Torres LHS, Santos MS, Diniz JA, Uchoa CP, Silva JAA, Pereira Filho VA et al. Remoção cirúrgica de sialolito em glândula submandibular: relato de caso. Arch Health Invest. 2019;8(8):421-24.

Publicado
2021-06-17
Como Citar
Souza, D. M. B., Silva, J. S. da, Nogueira, R. V. B., Vasconcellos, R. J. de H., & Brêda Júnior, M. A. (2021). Caso atípico de múltiplos sialólitos no ducto da glândula submandibular. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(6), 913-916. https://doi.org/10.21270/archi.v10i6.5004
Seção
Original Articles