A intervenção do Assistente Social a pacientes oncológicos e seus familiares

  • Cláudia Cristina Santiago
  • Cristina Gomes Baltazar

Resumo

Perante a deficiência de um acolhimento congruente, humanizado, que objetiva garantir ao cidadão seus direitos, realizou-se esta pesquisa pelo qual discutiu em sua centralidade sobre a intervenção do assistente social na relação de vínculos a pacientes oncológicos e sua família. A vista disso, o objetivo geral deste trabalho foi investigar os instrumentos teóricos e metodológicos utilizados pelo assistente social na saúde, destinado à área de oncologia para garantia dos direitos e ao acolhimento familiar, discorrendo sobre objetivos específicos como: a política pública utilizada na área de oncologia para garantia de direitos; o acolhimento do assistente social aos pacientes oncológicos e seus familiares; os instrumentos teóricos e metodológicos do assistente social na saúde; tal como o avanço dos direitos sociais dos pacientes oncológicos a partir da Constituição Federal de 1988. A pesquisa relaciona-se ao método qualitativo, descritivo, conforme metodologia de Lakatos e Marconi (2015), com embasamento bibliográfico, documental e exploratório como : participação em palestras, entrevistas e questionários realizados aos profissionais do Serviço Social, junto com a equipe multidisciplinar, pacientes oncológicos e também familiares; todos entrevistados dentro da cidade de São Paulo. O período para a realização deste trabalho ocorreu entre agosto de 2015 a junho de 2016, aplicando-se como critério a relevância da abordagem  do profissional ao paciente oncológico e sua família. Desta maneira, granjeou-se como instrumentais consideráveis do assistente social a observação, escuta qualificada, acolhimento, orientação e relatório social, visando a realidade de cada um em seu contexto social, econômico e cultural. Portanto, constatou-se como resultado quão relevante é a atuação do assistente social, do mesmo modo que a equipe multidisciplinar, no qual estes profissionais devem ser capacitados, buscar constantemente se aperfeiçoar e ter boa relação entre todos independentemente da área de atuação; esse contexto pode ocasionar significativas contribuições que se refletidas e colocadas em prática, auxilia demasiadamente quem atende quanto quem é atendido na perspectiva de bem-estar e concepção da garantia de direitos.

Descritores: Assistentes Sociais; Neoplasias; Relações Familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-10-12
Como Citar
Santiago, C. C., & Baltazar, C. G. (2016). A intervenção do Assistente Social a pacientes oncológicos e seus familiares. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 5. Recuperado de https://archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/1725