A influência da hipertensão arterial na qualidade de vida: uma revisão bibliográfica

  • FR Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • NDR Marin Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • MC Debortoli Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • PV Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • LCO Fortes Filho Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • SR Jurado Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • DA Alves Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
  • DWM Cabrelli Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS

Resumo

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é a doença cardiovascular mais prevalente do Brasil. São poucos os estudos na literatura que registram a Qualidade de Vida (QV) em pacientes hipertensos.  O objetivo deste trabalho foi descrever a QV em pacientes hipertensos. Tratou-se de um estudo de revisão bibliográfica, realizado na base de dados Scielo, utilizando-se dos descritores: qualidade de vida e hipertensos, sem delimitação de período. A literatura estudada apontou que de  4.300 artigos publicados em revista especializada em QV, de 1987 a 2005, apenas nove estavam relacionados à HAS. Houve controvérsia entre a diminuição da QV em hipertensos quando comparado aos normotensos. Os pacientes hipertensos em tratamento e com níveis pressóricos controlados apresentaram melhor QV do que aqueles com níveis pressóricos instáveis. Em um estudo realizado com 100 pacientes hipertensos verificou-se que o aspecto emocional apresentou grande variação. Pacientes hipertensos relataram situações de tristeza, ansiedade e nervosismo. Os dados demonstraram que os hipertensos do sexo masculino, os mais jovens, aqueles com maior renda e escolaridade e que tinham companheira apresentaram melhor QV. Ademais, a maioria dos estudos nacionais de HAS e QV abordava testes de validação de QV, tais como: SF-36 e Minichal. Avaliar a QV é de extrema importância, pois esse conceito serve como um indicador nos julgamentos clínicos de doenças específicas, avalia o impacto físico e psicossocial que as enfermidades podem acarretar para as pessoas acometidas, permitindo melhor conhecimento acerca do paciente e de sua adaptação à condição de estar doente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-10-28
Como Citar
Santos, F., Marin, N., Debortoli, M., Silva, P., Fortes Filho, L., Jurado, S., Alves, D., & Cabrelli, D. (2013). A influência da hipertensão arterial na qualidade de vida: uma revisão bibliográfica. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 2(4-Supp.2). Recuperado de https://archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/220