Arquitetura morfológica de membranas de quitosana com fitoterápicos para aplicação em interfaces protéticas

  • Sato TP, Souza JR, Ferreira NF, Toyama DNM, Borges ALS

Resumo

Ampla é a utilização do biopolímero quitosana na síntese de biomateriais, assim como o uso de fitoterápicos na área da saúde. Assim, objetivou-se com este estudo a caracterização morfológica de fibras eletrofiadas via solução de quitosana, associadas aos fitoterápicos: alecrim (Rosmarinus officinalis l.), bétula (Betula pendula) e tomilho (Thymus vulgaris) para ação antimicrobiana na interface de componentes protéticos. Para isso, preparou-se três soluções de quitosana: uma com inclusão do extrato de alecrim (ChAl), uma com bétula (ChB) e uma com tomilho (ChT). Estas foram eletrofiadas sob diferentes parâmetros: tensão elétrica, distância e razão de fluxo. As mantas obtidas foram analisadas em Microscópio Eletrônico de Varredura e, posteriormente, tais micrografias, em um software de imagem para mensuração do diâmetro médio de fibras e contabilização de descontinuidades como grânulos. Os dados coletados foram submetidos ao teste estatístico Anova One-way. Foi possível observar diferença significativa da média de diâmetro (p<0,0001) entre ChB (0,57±0,25µm), ChAl (1,5±0,74µm) e ChT (0,35±0,1µm). Já com relação à formação de grânulos, houve semelhança estatística entre ChB (2,98±2,12) e ChT (1,51±1,11) e ambos diferiram significativamente de ChAl (2,45±2,22). Com isso, é possível concluir que a inclusão dos fitoterápicos influencia a morfologia das fibras de quitosana, de modo a intervir na conformação deste material como alternativa terapêutica, pela liberação controlada de fármacos, na interface de componentes protéticos.

Descritores: Quitosana; Eletroquímica; Medicamentos Fitoterápicos.

Apoio: FAPESP (Processos 2016/12233-8, 2016/19278-7 e 2016/19664-4)

Referências

  1. De Souza JR, Sato TP, Borges ALS. Scaffold architecture for dental biomaterials: influence of process parameters on the structural morphology of chitosan electrospun fibers. Braz Den Sci. 2017; 20(4):100-5.
  2. De Oliveira JR, de Castro VC, das Graças Figueiredo Vilela P, Camargo SE, Carvalho CA, Jorg AO et al. Cytotoxicity of Brazilian plant extracts against oral microorganisms of interest to dentistry. BMC Complement Altern Med. 2013; 13:208.
  3. De Oliveira JR, Figueira LW, Sper FL, Meccatti VM, Camargo SEA, de Oliveira LD. Thymus vulgaris L. and thymol assist murine macrophages (RAW 264.7) in the control of in vitro infections by Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, and Candida albicans. Immunol Res. 2017; 65(4):932-43.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-10-11
Como Citar
Ferreira NF, Toyama DNM, Borges ALS, S. T. S. J. (2018). Arquitetura morfológica de membranas de quitosana com fitoterápicos para aplicação em interfaces protéticas. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 7. Recuperado de https://archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/3274