Efeito dos implantes de conexão externa comparado aos implantes de conexão interna. Uma revisão sistemática e meta-análise

  • Lemos CAA, Verri FR, Santiago Júnior JF, Gomes JML, Cruz RS, Oliveira HFF, Minatel L, Pellizzer EP

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a influência dos implantes de conexão externa versus implantes de conexão interna em relação as taxas de perda óssea marginal, sobrevivência e complicações. Foi realizado uma busca sistemática por dois revisores de maneira independente nas bases de dados MEDLINE/PubMed, Scopus e Cochrane. Após tabulação dos dados, a meta-análise foi realizada utilizando o programa RevMan 5.3. A busca final identificou um total de 508 referências, sendo selecionados 22 artigos após leitura dos títulos e abstracts. Após leitura do artigo completo, 11 estudos foram selecionados por atender os critérios de elegibilidade. Um total de 704 pacientes receberam 598 implantes de conexão externa e 711 implantes de conexão interna (181 conexão interna não cônica e 434 conexão interna cônica). Os implantes de conexão externa apresentaram maiores valores de perda óssea marginal em comparação com os implantes de conexão interna (P<0,00001). Foi realizada uma sub análise individualizando os implantes de conexão interna (cônica e não cônica), e o tipo de prótese. Em relação ao tipo de conexão interna, foi observada diferença nos valores de perda óssea marginal entre implantes de conexão externa e interna cônica (P<0,00001), porém, não foi observada diferença entre os implantes de conexão interna não cônica e os implantes de conexão externa (P0.21). Quanto ao tipo de prótese, foram observados menores valores de perda óssea marginal para os implantes de conexão interna em relação as próteses unitárias (P<0,0001) e múltiplas (P<0,0001). Não foram observadas diferenças entre as conexões externas e conexões internas em relação a taxa de sobrevivência (P0.68) e complicações (P0.43). A conexão interna cônica apresentou menores valores de perda óssea marginal comparada às conexões externas. Entretanto, o sistema de conexão não influenciou na taxa de sobrevivência e complicações dos implantes. Futuros estudos clínicos randomizado controlados são recomendados para reavaliar os resultados observados por este estudo.

Descritores: Implantes Dentários; Prótese Dentária Fixada por Implante; Reabilitação.

Apoio: FAPESP (Processo: 15/24442-8)

Referências

  1. Sanz-Martín I, Carrillo de Albornoz A, Figuero E, Sanz M. Effects of modified abutment characteristics on peri-implant soft tissue health: A systematic review and meta-analysis. Clin Oral Implants Res. 2018; 29(1):118-29.
  2. Santiago JF Jr, Batista VE, Verri FR, Honório HM, de Mello CC, Almeida DA et al. Platform-switching implants and bone preservation: a systematic review and meta-analysis. Int J Oral Maxillofac Surg. 2016; 45(3):332-45.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-10-11
Como Citar
Gomes JML, Cruz RS, Oliveira HFF, Minatel L, Pellizzer EP, L. C. V. F. S. J. J. (2018). Efeito dos implantes de conexão externa comparado aos implantes de conexão interna. Uma revisão sistemática e meta-análise. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 7. Recuperado de https://archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/3314