Planejamento em área estética de implante instalado tardiamente pós-exodontia- relato de caso clinico

  • Ramos EU, Freitas AC, Bastos LGC

Resumo

Na implantodontía a reabilitação da região anterior é um procedimento desafiador principalmente para alcançar um resultado estético. Quando não existe a possibilidade de instalação imediata para preservar a crista alveolar e não sofrer reabsorção nos primeiros seis meses, se faz necessário alguns procedimentos complementares. Nestes casos, a instalação tardia de implantes vem acompanhada de enxertos ósseos e de gengiva que podem acontecer previamente ou simultaneamente à instalação do implante. Enxertos ósseos após exodontia torna-se uma alternativa, apresentando a vantagem de permitir um melhor controle da posição e angulação cirúrgica, com maior qualidade de tecido ósseo, já que houve o processo completo de remodelação, mas requer um planejamento mais acurado para o manejo de tecidos moles. A proposta deste trabalho é relatar um caso clinico de uma paciente tratada através de Instalação de Implante tardia após exodontia. Paciente do gênero feminino, compareceu ao consultório privado, com a finalidade de reabilitar a unidade 22, fraturada. Foi então realizado a exodontia da unidade fraturada, com enxerto ósseo particulado mais membrana, logo foi confeccionado a provisionalização com uma ppr provisória com alívio total na região. Foi instalado o implante após 6 meses, e sua reabertura após 4 meses realizando deslocamento de gengiva queratinizada para vestibular. Um provisório fico em resina acrílica foi utilizado para o condicionamento por acréscimo gradual, e finalmente reabilitação final com uma coroa cimentada em zircônia. Baseada na revisão de literatura realizada no caso clínico apresentado, a instalação de implante tardio é um tratamento eficaz, seguro e seu sucesso é resultado do manejo de tecido moles e criteriosamente planejado.

Descritores: implantes Dentários; Extração Dentária; Prótese Parcial Imediata.

Referências

  1. Renouard F, Rangert B. Fatores de Risco em Implantodontia. 2.ed. São Paulo: Santos, 2008. 193 p.
  2. Parel S, Sullivan D. Estética e Osseointegração. São Paulo: Santos, 1997. 153 p.
  3. Vermylen K, Collaert B, Lindén U, Björn AL, De Bruyin H. Patient satisfaction and quality of single tooth restorations. Clin Oral Implant Res. 2003; 14(1):119-24.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-10-11
Como Citar
Bastos LGC, R. E. F. A. (2018). Planejamento em área estética de implante instalado tardiamente pós-exodontia- relato de caso clinico. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 7. Recuperado de https://archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/3347