Empatia clínica nos serviços públicos odontológicos: contribuições para o cuidado integral

  • Érick Tássio Barbosa Neves
  • Vandiara Martins Moreira
Palavras-chave: Saúde Pública, Empatia, Integralidade em Saúde, Odontologia

Resumo

Introdução: A atenção humanizada nos serviços de saúde é um desafio e pode ser fortalecida por meio da empatia. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi discutir os aspectos relacionados à integralidade da atenção e empatia nos serviços odontológicos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e apresentar as contribuições da empatia para a atenção integral em Odontologia. Material e Método: Tratou-se de uma revisão narrativa da literatura com pesquisa nas bases de dados Scielo/BVS/Lilacs e MEDLINE (via Pubmed) utilizando os descritores “Integralidade em Saúde”, “Empatia”, Sistema Único de Saúde” e “Saúde Bucal”. Resultados: Foram selecionados 32 artigos, conforme a adequação do conteúdo e responsividade aos objetivos do estudo. Há um prejuízo na formação de novos profissionais da Odontologia, pois entre o início do curso e os últimos anos percebe-se uma perda gradual da capacidade empática. Conclusão: A empatia clínica é uma habilidade que deve ser desenvolvida pelo cirurgião-dentista, pois fortalece os princípios do SUS e a consolidação das diretrizes curriculares para os cursos de Odontologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Evangelista VC, Domingos TS, Siqueira FPC, Braga EM. Multidisciplinary team of intensive therapy: humanization and fragmentation of the work process. Rev Bras Enferm. 2016;69(6):1037-44.

Halpern J. What is clinical empathy? J Gen Intern Med. 2003;18(8):670-74.

Yang SE, Park YG, Han K, Kim SY. Association between dental pain and tooth loss with health-related quality of life: the Korea national health and nutrition examination survey: A population-based cohort study. Medicine (Baltimore). 2016;95(35):e4707.

do Nascimento DL, da Silva Araújo AC, Gusmão ES, Cimões R. Anxiety and fear of dental treatment among users of public health services. Oral Health Prev Dent. 2011;9(4): 329-37.

Saatchi M, Abtahi M, Mohammadi G, Mirdamadi M, Binandeh ES. The prevalence of dental anxiety and fear in patients referred to Isfahan Dental School, Iran. Dent Res J (Isfahan). 2015;12(3):248-53.

Appukutan DP. Strategies to manage patients with dental anxiety and dental phobia: literature review. Clin Cosmet Investig Dent. 2016;8:35-50.

Souza MC, Araújo TM, Reis Junior WM, Souza JN, Vilela ABA, Franco TB. Integralidade na atenção à saúde: um olhar da equipe de saúde da família sobre a fisioterapia. Mundo saúde. 2012;36(3):452-60.

Santos AM. Organização das ações em saúde bucal na estratégia de saúde da família: ações individuais e coletivas baseadas em dispositivos relacionais e instituintes. Rev APS. 2006;9(2):190-200.

Kadanakuppe S. Effective Communication and Empathy Skills in Dentistry for Better Dentist-Patient Relationships. J Dent Probl Solut. 2015;2(3):58-9.

Freeman R. Communicating effectively: some practical suggestions. Br Dent J. 1999;187(5):244-49.

Bircher J, Kuruvilla S. Defining health by addressing individual, social, and environmental determinants: new opportunities for health care and public health. J Public Health Policy. 2014; 35(3):363-86.

Glick M, Meyers DM. Defining oral health: a prerequisite for any health policy. JADA. 2014; 145(6):519-20.

Lamster IB. Defining oral health: a new comprehensive definition. Int Dent J. 2016;66(6):321.

Jackson SL, Vann WF Jr, Kotch JB, Pahel BT, Lee JY. Impact of poor oral health on children's school attendance and performance. Am J Public Health. 2011;101(10):1900-6.

Batista MJ, Perianes LBR, Hilgert JB, Hugo FN, Sousa MLR. The impacts of oral health on quality of life in working adults. Braz oral res. 2014;28(1):1-6.

Segal EA. Social Empathy: a model built on empathy contextual understanding, and social responsibility that promotes social justice. J Soc Serv Res. 2011;37(3):266-77.

Sherman JJ, Cramer A. Measurement of changes in Empathy during dental school. J Dental Educ. 2005;69(3):338-45.

Viegas SMF, Penna CMM. A construção da integralidade no trabalho cotidiano da equipe saúde da família. Esc Anna Nery. 2013;17(1):133-41.

Santos AM, Assis MMA. Da fragmentação à integralidade: construindo e (des)construindo a prática de saúde bucal no Programa de Saúde da Família (PSF) de Alagoinhas, BA. Ciênc saúde coletiva. 2006;11(1):53-61.

Sanchez HF, Werneck MAF, Amaral JHL, Ferreira EF. A integralidade no cotidiano da atenção à saúde bucal: revisão de literatura. Trab educ saúde. 2015;13(1):201-14.

Santos AM, Assis MMA, Rodrigues AAAO, Nascimento MAA, Jorge MSB. Linhas de tensões no processo de acolhimento das equipes de saúde bucal no Programa Saúde da Família: o caso de Alagoinhas, Bahia, Brasil. Cad Saúde Pública. 2007;23(1):75-85.

Aquilante AG, Aciole, GG. O cuidado em Saúde Bucal após a Política Nacional de Saúde Bucal “Brasil Sorridente”: um estudo de caso. Ciênc saúde Coletiva. 2015;20(1):239-48.

Reid KI. Respect for patients’ autonomy. J Am Dent Assoc. 2009;140(4):470-74.

Kantorski LP, Jardim VMR, Pereira DB, Coimbra VCC, Oliveira MM. A integralidade no cotidiano de trabalho na estratégia saúde da família. Rev Gaúcha Enferm. 2009;30(4):594-601.

Rowland ML. Enhancing communication in dental clinics with linguistically different patients. J Dent Educ. 2008;72(1):72-80.

Guo Y, Logan HL, Dodd VJ, Muller KE, Marks JG, Riley JL 3rd. Health literacy: a pathway to better oral health. Am J Public Health. 2014;104(7):e85-e91.

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Permamente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 64p. – (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Série Pactos pela Saúde 2006;v.9).

Morita MC, Kriger L. Mudanças nos cursos de Odontologia e interação com o SUS. Rev ABENO. 2003;4(1):17-21.

Costa RKS, Miranda FAN. Formação profissional no SUS: oportunidades de mudanças na perspectiva da estratégia de saúde da família. Trab educ saúde. 2008;6(3): 503-18.

Guimarães FAF, Mello ALSF, Pires ROM. Formação profissional em Odontologia: revisão de literatura. RSPSC. 2014;7(3):75-87.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Integração “ensino-serviço” no processo de mudança na formação profissional em Odontologia. Interface. 2011;15(39):1053-67.

Rolim LB, Cruz RSBL, Sampaio KJAJ. Participação popular e o controle social como diretriz do SUS: uma revisão narrativa. Saúde debate. 2013;12(96):139-47.

Serapioni M. Avaliação da qualidade em saúde. Contribuições para o delineamento de uma proposta muldimensional e correlacional. In: Bosi ML, Mercado-Martinez, FJ, organizadores. Avaliação qualitativa de programas de saúde. Enfoques emergentes. Petrópolis: Vozes; 2006. p. 207-27

Almeida AB, Alves MS, Leite ICG. Reflexões sobre os desafios da Odontologia no Sistema Único de Saúde. Rev APS.2010;13(1):126-32.

Publicado
2021-02-28
Como Citar
Neves, Érick T. B., & Moreira, V. M. (2021). Empatia clínica nos serviços públicos odontológicos: contribuições para o cuidado integral. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(2), 345-350. https://doi.org/10.21270/archi.v10i2.4690
Seção
Original Articles