Avaliação dos hábitos de higiene bucal de usuários de prótese dentária removível

  • Andressa Aires Alencar Cirurgiã-Dentista, Residente em Saúde da Família e Comunidade pela Residência Integrada em Saúde da Escola de Saúde Pública do Ceará, 60165-090 Fortaleza – CE, Brasil http://orcid.org/0000-0002-3053-4762
  • César Augusto Rodrigues Parente Cirurgião-Dentista, Residente em Saúde da Família e Comunidade pela Residência Integrada em Saúde da Escola de Saúde Pública do Ceará, 60165-090 Fortaleza – CE, Brasil
  • Eldon Saraiva Dantas Cirurgião-Dentista da Estratégia Saúde da Família do Município de Itapiúna-CE 62740-000 Itapiúna - CE, Brasil
  • Heron Teixeira Lima Cirurgião-Dentista da Estratégia Saúde da Família do Município de Pedra Branca-CE, 63900-000 Pedra Branca – CE, Brasil
  • Cosmo Helder Ferreira da Silva Doutorando em Ciências da Saúde e Docente do Curso de Odontologia do Centro Universitário Católica de Quixadá 63900-257 Quixadá – CE, Brasil
Palavras-chave: Prótese Dentária, Higiene Bucal, Saúde Bucal

Resumo

A reabilitação bucal tem por objetivo substituir dentes e tecidos bucais ausentes, bem como melhorar a função do sistema estomatognático e promover uma estética satisfatória. No entanto, o uso de um aparelho protético pode aumentar a predisposição à cárie, ocasionar alterações no periodonto e processos inflamatórios na mucosa. Este estudo verificar os hábitos de higienização das próteses e da cavidade bucal de dos usuários de próteses removíveis atendidos em uma Unidade Básica de Saúde do município de Iguatu-CE. Foi aplicado um questionário que continha perguntas relacionadas aos dados socioeconômicos, utilização dos métodos químico e mecânico de escovação das próteses e da cavidade oral, uso de soluções desinfetantes, hábito de dormir com a prótese e orientações recebidas pelo profissional. Os dados foram avaliados através de análise descritiva. A pesquisa envolveu 35 indivíduos portadores de próteses totais ou parciais removíveis, sendo 74,28% (n=26) mulheres, com média de idade de 60 anos e renda familiar mensal de até um salário mínimo. Os participantes relataram utilizar as mesmas próteses há mais de cinco anos e não terem recebido orientação profissional quanto à higienização oral. Além disso, 62,86% (n=22) dormem com as próteses em boca, 74,29% (n=26) declararam escovar até 3 vezes ao dia e o método da escova e creme dental foi o mais utilizado. O nível de conhecimento sobre o uso, conservação e higienização de próteses totais da população estudada precisa ser melhorado, uma vez parte da população ainda apresenta hábitos inadequados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Beloni WB, Vale FH, Takahashi JMFK. Avaliação do grau de satisfação e qualidade de vida dos portadores de prótese dental. RFO. 2013;18(2):160-64.

Bernardo AA, Medeiros MV, Spegel R, Veronez FC, Trauth KGS. Diagnóstico e planejamento reabilitador em desdentados. Relato de caso. Rev. Odontol. Univ Cid São Paulo. 2015;27(2):142-49.

Koyano K, Tsukiyama Y, Kuwatsuru R. Rehabilitation of occlusion- science or art? J Bucal Rehabil. 2012.

Soares SLB, Rodrigues RA, Ribeiro RA, Rosendo RA. Avaliação dos usuários de prótese total abordando aspectos funcionais, sociais e psicológicos. Rev Saúde Ciência 2015;4(2):19-27.

Barcellos ASP, Monteiro JB, Carvalho RLA, Kimpara ET, Faria JCB. Avaliação dos hábitos de higiene bucal em portadores de prótese total associados à prevalência de lesões bucais. HU Revista 2017;43(1):33-8.

Milward P, Katechia D, Morgan MZ. Knowledge of removable partial denture wearers on denture hygiene. Br Dent J 2013;215(20).

Tavares DGM, Marques LARV, Rodrigues Neto EM, Silva PGB, Fiallos ACM. Avaliação de hábitos de higiene bucal e satisfação em usuários de prótese parcial removível. Rev Saúde Pesquisa. 2016;9(2):317-23.

Patrocínio BMG, Antenor AM, Haddad MF. Prótese Parcial Removível Flexível – revisão de literatura. Arch Health Invest. 2017;6(6):258-63.

Silva RJ, Seixas ZA. Materiais e métodos de higienização para próteses removíveis. Int J Dent 2008;7(2):125-32.

Gonçalves LFF, Silva Neto DRS, Bonan RF, Carlo HL, Batista AUD. Higienização de Próteses Totais e Parciais Removíveis. R bras ci Saúde 2011;15(1):87-94.

Nóbrega DRM, Lucena AG, Medeiros LADM, Farias TSS, Meira KRS, Mahon SMOD. Avaliação da utilização e hábitos de higiene em usuários de prótese dentária removível. Rev Bras Odontol. 2016;73(3):193-97.

Leão RS, Santiago Júnior JF, Casado BGS, Monteiro GQM, Moraes SLD. Conhecimento sobre uso, conservação e higienização de próteses totais em população desfavorecida socioeconomicamente assistida por um projeto de extensão universitária. Rev Salusvita 2017;36(2):409-25.

Kazuo SD, Ferreira UCS, Justo KD, Rye OE, Shigueyuki EU. Higienização em prótese parcial removível. Rev Odontol Univ Cid São Paulo 2008;20(2):168-74.

Santana AA, Farias ABL, Freitas APLF, Lima LHMA, Ribeiro AIAM. O uso de Prótese Parcial Removível provisória do tipo “overlay” nas reabilitações orais: uma revisão de literatura. In: Anais do II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde. Paraíba: 2016.

Ministério da Saúde. Projeto SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – Resultados Principais. Brasília, 2011. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pesquisa_nacional_saude_bucal.pdf.[2019 jun 4].

Bastos PL, Mesquita TC, Ottoboni GS, Figueiredo VMG. Métodos de higienização em próteses dentais removíveis – Uma revisão de literatura. Rev Bahiana Odontol. 2015;6(2): 129-37.

Rezende RI, Mori AA, Gonçalves CL, Pavan AJ. Prótese dentária na saúde pública: resultados de um centro de especialidades odontológicas no município de Maringá - PR. Rev Odontol UNESP 2011;40(1):12-17.

Azevedo, JS. SB Brasil 2010: uso e necessidade de prótese dentária em idosos. Pelotas, 2014.

Castro Júnior OV, Carvalho MM, Kobayashi AS. Portadores de próteses totais sobre os cuidados posteriores à instalação. PCL 2006; 8(39).

Publicado
2021-04-07
Como Citar
Alencar, A. A., Rodrigues Parente, C. A., Dantas, E. S., Lima, H. T., & Silva, C. H. F. da. (2021). Avaliação dos hábitos de higiene bucal de usuários de prótese dentária removível. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(4), 584-590. https://doi.org/10.21270/archi.v10i4.4949
Seção
Original Articles