Análise de diferentes sistemas adesivos em estudos in vitro: uma revisão

  • Kaique de Freitas Matos Curso de Graduação em Odontologia, UNILEÃO - Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, 63040-405 Juazeiro do Norte - CE, Brasil
  • Luciana Quesado de Lavor Curso de Graduação em Odontologia, UNILEÃO - Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, 63040-405 Juazeiro do Norte - CE, Brasil
  • Natasha Muniz Fontes Mestre e especialista em ortodontia pela universidade São Leopoldo Mandic Campinas-SP; Especialista em Dentística Restauradora Universidade São Leopoldo Mandic, Professora do Centro Universitário Católica de Quixadá, UNICATÒLICA, 63900-257 Quixadá - CE, Brasil
Palavras-chave: Cimentos Dentários, Protocolos Clínicos, Esmalte Dentário, Dentina

Resumo

Introdução: Os adesivos dentários são materiais imprescindíveis as técnicas restauradoras adesivas atuais. Podem ser do tipo convencional, autocondicionante ou mais atualmente do tipo universal, ambos com diferentes passos para diferentes aplicabilidades clínicas. Sabe-se que dúvidas são existentes quanto a melhor indicação de materiais restauradores assim como sua efetividade clínica. Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi analisar por meio de uma revisão de literatura estudos realizados com diferentes tipos de adesivos quanto a sua resistência a tração, pigmentação, aumento da longevidade da restauração e indicação. Materiais e Métodos: Foram selecionados 31 artigos por meio de uma busca nas bases de dados do PubMed, Scielo e Google acadêmico, entre os anos de 2008 e 2018. Pesquisas experimentais realizadas in vitro. Foram identificados 16 adesivos de diferentes marcas amplamente testados e listados na literatura. As metodologias utilizadas nos diferentes estudos incluíram corpos de prova submetidos a diferentes testes de efetividade adesiva, tais como: resistência à tração, adesão, cisalhamento, infiltração e longevidade. Resultados e Conclusão: Percebe-se que a escolha do adesivo dentário parte do caso clínico proposto, no qual fatores como o substrato dentário, localização, presença de tecido cariado, umidade e protocolo clínico são fundamentais para seleção, partindo de tal pressuposto a efetividade pode ser aumentada pelo uso de substâncias na lavagem, como também a utilização de materiais resinosos, agentes desproteinizantes e antioxidantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alex G. Universal adhesives: the next evolution in adhesive dentistry? Compend Contin Educ Dent. 2015;36(1):15-26.

Arinelli AMD, Pereira KF, Prado NAS, Rabello TB. Sistemas adesivos atuais. Rev. bras. odontol. 2016;73(3):242-46.

Martins GC, Franco AP, Godoy ED, Maluf DR, Gomes JC, Gomes OM. Adesivos dentinários. RGO Rev Gauch Odontol. 2008;56(4): 429-36.

Castillo KA, Costa SR, Barros RM, Guerisoli DM, Figueiredo JL. Resistência a tração de um sistema adesivo em dentina seca e em dentina. Arch Health Invest. 2013;2(4):11-7.

Neves TP, Leandrin TP, Tonetto MR, Andrade MF, Campos EA. Resistência de união à microtração de sistemas adesivos “condiciona-e-lava” de dois passos: efeito de diferentes tratamentos da superfície dentinária condicionada. Rev Odontol UNESP. 2017; 46(3):131-37.

Silva CM, Lima AR, Azavedo CS, Andrade AP, Matos AB. Estudo da adesão de sistema autocondicionante utilizado em dentina hígida e afetada por cárie. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2013;67(3):194-97.

Carvalho CL. Estudo in vitro das forças de adesão à dentina de um Sistema Adesivo Universal pela técnica Etch-and-rinse quando aplicada uma camada adicional de resina hidrofóbica. Lisboa: Universidade de Lisboa; 2016.

Dias CBGSR. Estudo in vitro da resistência adesiva à dentina, por microtração, de sistemas adesivos self-etch e universais [dissertação]. Almada, Portugal: Egas Moniz - Cooperativa de Ensino Superior, CRL; 2016.

Sousa JHP, Moro AFV. Solventes do Primer: revisão de literatura. Rev Bras Odontol. 2014; 71(1):80-4.

Van Meerbeek B, De Munck J, Yoshida Y, Inoue S, Vargas M, Vijay P, Van Landuyt K, Lambrechts P, Vanherle G. Buonocore memorial lecture. Adhesion to enamel and dentin: current status and future challenges. Oper Dent. 2003; 28(3):215-35.

Van Meerbeek B, Yoshihara K, Yoshida Y, Mine A, De Munck J, Van Landuyt KL. State of the art of self-etch adhesives. Dent Mater. 2011;27(1):17-28.

Fernandes GL. Resistência de união de sistema adesivo universal à dentina com diferentes protocolos de união [monografia]. Araçatuba: Faculdade de Odontologia de Araçatuba, UNESP; 2013.

Sampaio RKD. Adesão de materiais resinosos com e sem silorano à dentina [dissertação]. Londrina: Universidade do Norte do Paraná, UNOPAR; 2011.

Bengtson CR, Bengtson AL, Bengtson NG, Turbino ML. Efeito da Clorexidina 2% na Resistência de União de Dois Sistemas Adesivos à Dentina Humana. Pesqui bras odontopediatria clín integr. 2008;8(1):51-6.

Grande RS. Avaliação da aplicação da clorexidina na resistência de união de sistemas adesivos convencionais [dissertação] Ponta Grossa: Universidade estadual de Ponta Grossa (UEPG); 2008.

Sousa MNG. Estudo in vitro: adesão ao esmalte de dois sistemas adesivos self-etch [dissertação]. Lisboa: Universidade de Lisboa; 2014.

Andrade AP, Shimaoka AM, Russo EM, Carvalho RC. Estudo comparativo da resistência de união de sistemas adesivos autocondicionantes com diferentes pHs aplicados ao esmalte e à dentina. RGO (Porto Alegre). 2008;56(2):115-19.

Zappelini HV. Influência do sistema adesivo na microinfiltração e resistência de união adesiva [monografia]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catariina (UFSC); 2014.

Isolan CP, Valente LL, Münchow EA, Basso GR, Pimentel AH, Schwantz JK, et al. Bond strength of a universal bonding agent and other contemporary dental adhesives applied on enamel, dentin, composite, and porcelain. Appl Adhes Sci. 2014;2(25):1-10.

Goes MF, Giannini M, Hipólito VD, Carrilho MR, Daronch M, Rueggeberg FA. Microtensile Bond Strength of Adhesive Systems to Dentin with or without Application of an Intermediate Flowable Resin Layer. Braz Dent J. 2008;19(1):51-6.

Müller C, Rosa GC, Teixeira GS, Krejci I, Bortolotto T, Susin AH. Effect of caries-affected dentin on one-step universal and multi-step etch-and-rinse adhesives’ bond strength. Rev Odontol UNESP. 2017;46(5):273-77.

Ricci HA. Influência do substrato, dentes decíduos e permanentes, e da aplicação de clorexidina na resistência de união de sistemas adesivos à dentina [dissertação]. Araraquara: Faculdade de Odontologia de Araraquara, UNESP; 2008.

Kimmes NS, Barkmeier WW, Erickson RL, Latta MA. Adhesive bond strengths to enamel and dentin using recommended and extended treatment times. Oper Dent. 2010;35(1):112-19.

Machado P. Avaliação do efeito da temperatura dos sistemas adesivos na resistência de união à dentina. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, UFSM; 2012.

Bravo C, Sampaio CS, Hirata R, Puppin-Rontani RM, Mayoral JR, Giner L. In-vitro comparative study of the use of 2 % chlorhexidine on microtensile bond strength of different dentin adhesives: a 6 months evaluation. Int J Morphol. 2017;35(3):893-900.

Rodrigues S, Oliveira N, Chasqueira F, Portugal J, Arantes-Oliveira S. Permeabilidade dentinária e morfologia da interface adesiva de diferentes sistemas adesivos. Rev Port Estomatol Med Dent Cir Maxilofac. 2015;56(1):42-50.

Spazzin AO, Júnior BC, Moraes RR, Mesquita MF. Adesão à dentina úmida e seca: resistência de união à microtração e infiltração marginal. Rev Odontol UNESP. 2008;37(1): 91-6.

Krifka S, Börzsönyi A, Koch A, Hiller KA, Schmalz G, Friedl KH. Bond strength of adhesive systems to dentin and enamel--human vs. bovine primary teeth in vitro. Dent Mater. 2008;24(7):888-94.

Garcia RN, Alvarez AE, Dias CE, Mazaro MA, Firmo T, Stuker H, et al. Avaliação da resistência de união de sistemas restauradores contemporâneos em esmalte e dentina. RSBO. 2011;8(1):60-7.

Aguiar A, Seixas GF, Simões TC, Fernandes ABF, Busato PMR, Moura SK. Avaliação do selamento marginal promovido por sistemas adesivos aplicados em esmalte e dentina. J Oral Invest. 2014;3(1):4-9.

Mine A, De Munck J, Cardoso MV, Van Landuyt KL, Poitevin A, Kuboki T et al. Bonding effectiveness of two contemporary self-etch adhesives to enamel and dentin. J Dent. 2009;37(11):872-83.

Macedo DR, Dorini AL, Mendonça JS. Influência de sistemas adesivos autocondicionantes na resistência de união da resina composta à dentina. Rev Bras Pesq Saúde. 2010;12(1):47-51.

Ribeiro AI, Dantas DC, Guênes GM, Araújo RK, Cyrillo CC, Braz R. Ação dos agentes desproteinizantes e antioxidantes sobre a resistência de união à microtração de sistemas adesivos convencionais. RGO, Rev gaúch odontol. 2011;59(2): 221-27.

Irmak Ö, Yaman BC, Orhan EO, Ozer F, Blatz MB. Effect of rubbing force magnitude on bond strength of universal adhesives applied in self-etch mode. Dent Mater J. 2018;37(1):139-45.

Publicado
2021-04-07
Como Citar
Matos, K. de F., Lavor, L. Q. de, & Fontes, N. M. (2021). Análise de diferentes sistemas adesivos em estudos in vitro: uma revisão. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(4), 647-653. https://doi.org/10.21270/archi.v10i4.4952
Seção
Original Articles