Avaliação da qualidade de vida no trabalho de Docentes de Graduação em Enfermagem

Resumo

Introdução: No âmbito do Ensino Superior é importante conhecer o nível de Qualidade de Vida no Trabalho dos docentes para que realizem suas atividades de forma saudável e produtiva, contribuindo para a excelência do processo de ensino-aprendizagem. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida no trabalho de docentes do curso de Enfermagem de uma Instituição de Ensino Superior de Fortaleza-CE. Métodos: Estudo exploratório-descritivo, quantitativo, realizado com 27 docentes. Os dados foram coletados em maio e junho de 2017 utilizando o Quality of Working Life Questionnaire-78, analisados estatisticamente e discutidos com base na literatura. Resultados: O perfil docente constituiu-se majoritariamente de enfermeiras jovens, doutoras e exercendo dupla jornada de trabalho. Todos os domínios da Qualidade de Vida no Trabalho avaliados classificaram-se como satisfatórios, sendo os domínios Físico/Saúde e Profissional os de menores pontuações (61,17 e 65,09, respectivamente), e o domínio Pessoal o de maior pontuação (76,54). Como sugestões dos docentes para melhorar a Qualidade de Vida no Trabalho, citaram-se: realização de ginástica laboral; maior tempo para planejar e produzir as atividades docentes; implantação de espaços para relaxamento; redução das cargas horárias e maior investimento em capacitações. Conclusão: A qualidade de vida no trabalho deve ser considerada na dimensão subjetiva dos indivíduos, pois se estende à sua vida pessoal e é diretamente influenciada pela organização do processo laboral. Logo, é importante que os gestores identifiquem elementos que reforcem positivamente o desempenho dos colaboradores no ambiente de trabalho.

Descritores: Trabalho; Qualidade de Vida; Instituições de Ensino Superior; Educação em Enfermagem; Docentes de Enfermagem.

Referências

  1. Barros MA. Qualidade de vida no trabalho (QVT): a percepção de docentes de uma instituição de ensino superior privada. Rev Espaço Acadêmico. 2017;16(188):38-46.
  2. Walton RE. ‘Quality of Working Life: What Is It?’Sloan Management Review. 1973;15(1):11-21.
  3. Cortez PA, Souza MVR, Amaral LO, Silva LCA. A saúde docente no trabalho: apontamentos a partir da literatura recente. Cad saúde colet.  2017;25(1):113-22.
  4. Parra GD, Felli VEA. Work process of nursing professors. Rev Latino-Am Enfermagem. 2017;25:e2946.
  5. Migani EJ. As dificuldades para a qualificação do docente no ensino superior privado e a fragilidade da legislação na sua tutela. Vertentes do Direito. 2015;1(20):63-80.
  6. Lauxen AA, Del Pino JC. O professor universitário em processo de formação continuada: uma análise da docência no cotidiano da ação. 2018;19(40):394-413.
  7. Hood LJ. Leddy & Pepper’s conceptual bases of professional nursing. 9. ed. Baltimore: Wolters Kluwer Health; 2017.
  8. Cruz AM, Almeida NG, Fialho AVM, Rodrigues DP, Figueiredo JV, Oliveira ACS. Percepção da enfermeira docente sobre sua qualidade de vida. Rev Rene. 2015;16(3):382-90.
  9. Magalhais LCB, Yassaka MCB, Soler ZASG. Indicadores da qualidade de vida no trabalho entre docentes de curso de graduação em enfermagem. Arqui ciênc saúde. 2008;15(3):117-24.
  10. Conselho Federal de Enfermagem (BR). Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil. [acesso 2019 Abr 18]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/perfilenfermagem/
  11. Reis Júnior DR, Pilatti LA, Pedroso B. Qualidade de vida no trabalho: construção e validação do questionário QWLQ-78. R Bras Qual Vida. 2011;3(2):1-12.
  12. Caveião C, Sales WB, Visentin A, Hey AP, Escalante MMB, Oliveira ES. Perfil e qualidade de vida de docentes enfermeiros de universidades privadas e pública: estudo com WHOQOL-BREF. Rev APS. 2017;20(2):185-93.
  13. Merighi MAB, Jesus MCP de, Domingos SR da F, Oliveira DM, Baptista PCP. Being a nursing teacher, woman and mother: showing the experience in the light of social phenomenology. Rev Latino-Am Enfermagem. 2011;19(1):164-70.
  14. D’Oliveira CAFB, Almeida CM, Souza NVDO, Pires AS, Madriaga LCV. Prazer e sofrimento no trabalho: perspectivas de docentes de enfermagem. Rev Baiana Enferm. 2017;31(3):e20297.
  15. Duarte CG, Lunardi VL, Barlem ELD. Satisfaction and suffering in the work of the nursing teacher: an integrative review. Rev Min Enferm. 2016;20:e939.
  16. Camargo EM, Oliveira MP, Rodriguez-Añez CR, Hino AAF, Reis RS. Estresse em docentes universitários da saúde: situações geradoras, sintomas e estratégias de enfrentamento. Psicol Argum. 2013;31(75):615-26.
  17. Sá SCA, Silva RM, Kimura CA, Pinheiro GQ, Guido LA, Moraes-Filho IM. Estresse em docentes universitários da área de saúde de uma faculdade privada do entorno do Distrito Federal. Rev Cient Sena Aires. 2018;7(3):200-7.
  18. Kyriakou K, Petinou K, Phinikettos I. Risk Factors for Voice Disorders in University Professors in Cyprus. J Voice. 2018;32(5):1-9.
  19. Silva GJ, Almeida AA, Lucena BTL, Silva MFBL. Sintomas vocais e causas autorreferidas em professores. Rev CEFAC. 2016;18(1):158-66
  20. Gonçalves GBB. A saúde vocal do professor em uma pesquisa nacional. Retratos da Escola. 2012;6(11):447-62.
  21. Lima Júnior JP, Silva TFA Análise da sintomatologia de distúrbios osteomusculares em docentes da Universidade de Pernambuco-Campus Petrolina. Rev Dor. 2014;15(4):276-80.
  22. Guimaraes ALO, Felli VEA. Notification of health problems among nursing workers in university hospitals. Rev Bras Enferm. 2016;69(3):475-82.
  23. Oliveira ASD, Pereira MS, Lima LM. Trabalho, produtivismo e adoecimento dos docentes nas universidades públicas brasileiras. Psicol Esc Educ. 2017;21(3):609-19.
  24. Rodriguez MC, Hinojosa LMM, Ramirez MTG. Evaluacion del desempeño docente, estrés y Burnout em professores universitários. Actual Investig Educ. 2014;14(1):1-22.
  25. Ferreira RC, Silveira AP, Sá MAB, Feres SBL, Souza, JGS, Martins, AMEBL. Transtorno mental e estressores no trabalho entre professores universitários da área da saúde. Trab educ saúde. 2015;13(Suppl 1):135-55.
  26. Cardoso BLC, Ferreira TDT, Ferreira BN, Nunes CP. Estilo de vida e nível de atividade física em docentes universitários. Unimontes Científica. 2016;18(1):15-23.
  27. Ribeiro LA, Santana LC. Qualidade de vida no trabalho: fator decisivo para o sucesso organizacional. RIC Cairu. 2015;2(2):75-96,
  28. Ribeiro CVS, Leda DB. O trabalho docente no enfrentamento do gerencialismo nas universidades federais brasileiras: repercussões na subjetividade. Educ Rev. 2016;32(4):97-117.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-13
Como Citar
Sousa, A. A. S. de, Santiago, S. A. e, Carvalho, R. S., Araújo, M. C., Melo, E. R., & Roscoche, K. G. C. (2020). Avaliação da qualidade de vida no trabalho de Docentes de Graduação em Enfermagem. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 9(6), 601-608. https://doi.org/10.21270/archi.v9i6.4975
Seção
Artigos Originais