Manifestação atípica da Doença de Paget em seio maxilar esquerdo: relato de caso

  • Vivian Bentes de Oliveira Escola Superior de Ciências do Amazonas – Universidade do Estado do Amazonas, ESA-UEA, 69050-030 Manaus – AM, Brasil
  • Lioney Nobre Cabral Escola Superior de Ciências do Amazonas – Universidade do Estado do Amazonas, ESA-UEA, 69050-030 Manaus – AM, Brasil
  • Tiago Novaes Pinheiro Escola Superior de Ciências do Amazonas – Universidade do Estado do Amazonas, ESA-UEA, 69050-030 Manaus – AM, Brasil
  • Antônio Jorge Araújo de Vasconcelos II Escola Superior de Ciências do Amazonas – Universidade do Estado do Amazonas, ESA-UEA, 69050-030 Manaus – AM, Brasil
  • Myrian Salles Vieira Escola Superior de Ciências do Amazonas – Universidade do Estado do Amazonas, ESA-UEA, 69050-030 Manaus – AM, Brasil
Palavras-chave: Osteíte Deformante, Diagnóstico por Imagem, Difosfonatos

Resumo

Introdução: A doença de Paget (DP) ou osteíte deformante é uma doença osteometabólica benigna, caracterizada pela reabsorção e deposição anormal e anárquica de osso, este osso é menos resistente e mais suscetível a fraturas. Objetivo: mostrar caso clínico de manifestação atípica de DP que afetou área de seio maxilar (maior intensidade) e outras regiões como cóccix, tubérculo ilíaco direito e esquerdo e articulação sacroilíaca direita e esquerda, numa paciente do sexo feminino de 63 anos que queixava dor em hemi-maxila esquerda com aumento progressivo local desde a juventude. Esta acometia região dos dentes remanescentes ipsilaterais 23 e 24 com doença periodontal crônica grave. Material e método: Por exames de imagem observou hiperdensidade que preenchia quase toda a extensão do seio maxilar esquerdo com áreas de hipodensidade e na cintilografia apresentava maior captação de radiofármaco também nesta localização. Para elucidação diagnóstica, cujas hipóteses contemplavam, além de DP, também tumor marrom do hiperparatiroidismo e osteossarcoma, foram solicitados exames laboratoriais: TSH, creatinina, PTH, T3, T4, fosfatase alcalina, albumina, microalbumina, TGP, cálcio sérico, aldolase e calcitonina que não apresentaram nenhuma alteração, sendo indicada a biopsia incisional para análise histopatológica e conclusão diagnóstica. Resultado: Feita a interrelação das características clínicas, laboratoriais, imagenológicas e exame histopatológico, obteve-se diagnóstico de DP. Conclusão: Após diagnóstico, paciente foi encaminhada para tratamento reumatológico. O tratamento ordinariamente transcorre com o uso de bifosfonatos para redução da remodelação óssea, sendo amplamente usado o ácido zoledrônico além de analgésicos para o controle da dor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Paget J. On a Form of Chronic Inflammation of Bones (Osteitis Deformans). Med Chir Trans. 1877;60:37-64.9.

Neville BW, Damm DD, Allen CM, Bouquot JE. Patologia Oral & Maxilofacial. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan;2004.

Regezi JA, Sciubba JJ, Jordan RCK. Patologia Bucal: Correlações Clinicopatológicas. 5. ed. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier, 2008

Cooper C, Harvey NC, Dennison EM, van Staa TP. Update on the epidemiology of Paget's disease of bone. J Bone Miner Res. 2006;21(Suppl 2):P3-8.

Griz L, Caldas G, Bandeira C, Assunção V, Bandeira F. Paget’s disease of bone. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2006;50(4):814-22.

Friedrichs WE, Reddy SV, Bruder JM, Cundy T, Cornish J, Singer FR, Roodman GD. Sequence analysis of measles virus nucleocapsid transcripts in patients with Paget's disease. J Bone Miner Res. 2002;17(1):145-51.

Brasil. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde. Doença de Paget – osteíte deformante. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas. Portaria SAS/MS nº 456 de 21 de maio de 2012. Brasília: 2012. p. 169-184.

Langston AL, Ralston SH. Management of Paget's disease of bone. Rheumatology. 2004;43(8):955-59.

Pereira CU, Rosa HRS, Pereira JC, Anjos ED.; Carvalho RWF. Doença de Paget do complexo crânio - maxilo – facial: revisão crítica da literatura. Rev cir traumatol buco-maxilo-fac. 2008;8(2):15-24.

Grandi G, Santos MESM, Borges HO e Sant’ana Filho M. Doença de Paget: relato de casos em relação ao diagnóstico diferencial. Rev cir traumatol buco–maxilo-fac. 2005;5(3):27-34,

José FF, Pernambuco ACA, Amaral DT. Doença de Paget do osso. Einstein; 2008. 6(1):S79-88.

Smith SE, Murphey MD, Motamedi K, Mulligan ME, Resnik CS, Gannon FH. From the archives of the AFIP. Radiologic spectrum of Paget disease of bone and its complications with pathologic correlation. Radiographics. 2002;22(5):1191-216.

Spina LDC, Carvalho FCR, Eksterman LF, Torres SG, Janini MER e Farias MLF. Doença de Paget do Complexo Crânio-Maxilo-Facial: revisão crítica da literatura. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2000;44(3):266-72.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Assistência. Abordagem inicial dos tumores ósseos. INCA:Rio de Janeiro. 2004. p. 1-24.

Spezzia S. Implicações odontológicas do emprego dos bisfosfonatos: osteonecrose no complexo ósseo maxilo-mandibular. RCO. 2019;3(2):27-34.

Moraes SL, Afonso AMP, Santos RG, Mattos RP, Oliveira MTF, Barbosa DZ, et al. Riscos e complicações para os ossos da face decorrentes do uso de bisfosfonatos. Rev Bras Odontol. 2013;70(2):114-19

Castro GRW, Castro SAF, Pereira IA, Zimmermann AF, Toscano MA, Neves FS et al . Determinantes da qualidade de vida na doença de Paget óssea. Rev Bras Reumatol, 2017;57(6):566-73.

Griz L, Colares V, Bandeira F. Tratamento da doença de Paget óssea: importância do ácido zoledrônico. Arq Bras Endocrinol Metab. 2006;50(5):845-51.

Publicado
2021-04-21
Como Citar
de Oliveira, V. B., Cabral, L. N., Pinheiro, T. N., Araújo de Vasconcelos II, A. J., & Vieira, M. S. (2021). Manifestação atípica da Doença de Paget em seio maxilar esquerdo: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(4), 607-614. https://doi.org/10.21270/archi.v10i4.5007
Seção
Original Articles