Traumatismo recorrente na dentição decídua e suas implicações: relato de caso

  • Laura Imbriani Bento Departamento de Odontologia, Universidade de Ribeirão Preto, UNAERP, 14096-900 Ribeirão Preto – SP, Brasil
  • Carla Oliveira Favretto Departamento de Odontopediatria, Faculdade Morgana Potrich, FAMP, Mineiros – GO, Brasil
  • Marcelle Danelon Departamento de Odontologia, Universidade de Ribeirão Preto, UNAERP, 14096-900 Ribeirão Preto – SP, Brasil/ Departamento de Odontologia Preventiva e Restauradora, Faculdade de Odontologia, UNESP Univ. Estadual Paulista, 16015-050 Araçatuba – SP, Brasil
Palavras-chave: Traumatismos Dentários, Fístula, Criança

Resumo

O objetivo do presente estudo foi relatar um caso clínico de subluxação, seguida de trauma recorrente, bem como complicações clínicas, radiográficas e plano de tratamento. Paciente do gênero feminino, 4 anos e 5 meses de idade, compareceu à clínica de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA/UNESP), Brasil, cuja mãe relatava o aparecimento de “bolinha” na região superior do dente 51 e 61. Durante anamnese, a mãe relatou que a criança havia caído há 12 meses e batido o dente 51 apresentando sangramento, leve mobilidade e fratura corono-esmalte, e que segundo a odontopediatra que atendeu a criança no momento do trauma, se tratava de subluxação, e há 2 meses houve trauma recorrente. Ao exame clínico observou-se alteração na coloração do dente 51 associado à fratura corono-esmalte, fístula e mobilidade. Já no dente 61, presença de fístula e mobilidade. A análise radiográfica mostrou reabsorção radicular extensa do dente 51 e 61, ambos com rompimento da cripta óssea do germe dos dentes permanentes 11 e 21, associado a lesão periapical, denotando necrose pulpar. O plano de tratamento instituído foi a exodontia dos dentes 51 e 61, seguido pelo acompanhamento clínico e radiográfico. Embora a subluxação não seja caracterizada como um trauma severo, é importante informar aos pais/responsáveis pela criança sobre ao acompanhamento longitudinal, uma vez que no futuro consequências mais severas podem ocorrer, e dessa forma quando diagnosticada precocemente, a alteração, é passível de tratamento efetivo e satisfatório, levando à preservação do dente até o momento de sua esfoliação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Goettems ML, Torriani DD, Hallal DC, Correa MB, Demarco FF. Dental Trauma: Prevalence and Risk Factors in Schoolchildren. Community Dent Oral Epidemiol. 2014;42:581-590.

Barros JNP, Araújo TAA, Soares TRC, Lenzi MM, Risso PA, Fidalgo TKS, et al. Profiles of Trauma in Primary and Permanent Teeth of Children and Adolescents. J Clin Pediatr Dent. 2019;43:5-10.

Sanabe ME, Cavalcante LB, Coldebella CR, Lima FCBA. Urgências em traumatismos dentários: classificação, características e procedimentos. Ver Paul Pediatr. 2009;27:447-51.

Emerenciano NG, Santin GC, Calvo ML, Terra GMO, Martioli G, Provenzano MGA. Traumatismo na dentição decídua: um relato de caso clínico. Arch Health Invest. 2015;4:25-350.

James V, Vandersluis YR, Zhang EWJ, Scolnik D. Dental Injuries in Younger Emergency Department Patients. CJEM. 2018;20:425-31.

O’Neill, G. Dental Trauma: Trauma Protocol for Schools. Br Dent J. 2018;225:376.

Alhaddad B, Rózsa NK, Tarján I. Dental Trauma in Children in Budapest. A Retrospective Study. Eur J Paediatr Dent. 2019;20:111-15.

Cohenca N. Traumatic Dental Injuries: Adherence to Treatment Guidelines Critical to Positive Patient Outcomes. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2016;70:386-97.

Malmgren B, Andreasen JO, Flores MT, Robertson A, DiAngelis AJ, Andersson L, et al. Guidelines for the Management of Traumatic Dental Injuries: 3. Injuries in the Primary Dentition. Pediatr Dent. 2013;39:420-28.

Tewari N, Bansal K, Mathur VP. Dental Trauma in Children: A Quick Overview on Management. Indian J Pediatr. 2019;86:1043-47.

Silveira ALNMS, Magno MB, Soares TRC. The Relationship Between Special Needs and Dental Trauma. A Systematic Review and Meta-Analysis. Dent Traumatol. 2020;36:218-36.

Khan L. Dental Care and Trauma Management in Children and Adolescents. Pediatr Ann. 2019;48:3-8.

Lenzi MM, Fidalgo TKS, Luiz RR, Maia LC. Trauma in Primary Teeth and Its Effect on the Development of Permanent Successors: A Controlled Study. Acta Odontol Scand. 2019;77:76-81.

Magno MB, Neves AB, Ferreira DM, Pithon MM, Maia LC. The Relationship of Previous Dental Trauma With New Cases of Dental Trauma. A Systematic Review and Meta-Analysis. Dent Traumatol. 2019;35:3-14.

Ozdas DO, Zorlu S, Karataban PK. Traumatic Dental Injury Incidence of Unseen Children. Dent Traumatol. 2019;35:15-9.

Wallace A, Rogers HJ, Zaitoun H, Rodd HD, Gilchrist F, Marshman Z. Traumatic Dental Injury Research: On Children or With Children? Dent Traumatol. 2017;33:153-59.

Publicado
2021-05-31
Como Citar
Bento, L. I., Favretto, C. O., & Danelon, M. (2021). Traumatismo recorrente na dentição decídua e suas implicações: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(5), 824-828. https://doi.org/10.21270/archi.v10i5.5084
Seção
Original Articles