Epidemia do novo coronavírus (COVID-19): análise dos indicadores nos três primeiros meses, Estado de São Paulo, Brasil

Resumo

Introdução: O Estado de São Paulo foi a Unidade da Federação onde ocorreu a notificação do primeiro caso de COVID-19 no Brasil e América Latina,apresentando indicadores de saúde alarmantes e boa parte dos municípios afetados. Objetivo: Analisar os indicadores de saúde do Novo Coronavírus (COVID-19) no Estado de São Paulo (ESP) nos três primeiros meses da epidemia a partir da confirmação do primeiro caso. Material e método: Estudo ecológico, descritivo, considerando os casos confirmados de COVID-19 captados pelo Centro de Vigilância Epidemiológica do ESP para o período de 26 de fevereiro a 26 de maio de 2020. Resultados: Houve crescimento do número de municípios (35, 284 e 510), casos confirmados (1.015, 20.652 e 85.459), óbitos (57, 1.700 e 6.423), coeficientes de incidência (2,21; 44,97 e 186,11 para cada 100.000 habitantes) e mortalidade (0,12; 3,70 e 13,99 para cada 100.000 habitantes) - respectivamente, março, abril e maio. Observou-se declínio do coeficiente de letalidade no terceiro mês comparado ao segundo (respectivamente, 8,23 e 7,52 para cada 100 casos). Conclusão: A magnitude do COVID-19 extrapola os indicadores mundiais em algumas localidades do Estado de São Paulo.

Descritores: Infecções por Coronavírus; Pandemias; Epidemiologia Descritiva; Estudos Ecológicos.

Referências

  1. Tan W, Zhao X, Ma X, Wang W, Niu P, Xu W et al. A Novel Coronavirus Genome Identified in a Cluster of Pneumonia Cases — Wuhan, China 2019−2020. China CDC Weekly, 2020;2(4):61-2.
  2. Rafael RDMR, Neto M, Carvalho MMB de, David HMSL, Acioli S, Faria MG de A. Epidemiologia, políticas públicas e pandemia de Covid-19: o que esperar no Brasil? Rev enferm UERJ. 2020;28:e49570.
  3. Wang C, Horby PW, Hayden FG, Gao GF. A novel coronavirus outbreak of global health concern [published correction appears in Lancet. 2020. Lancet. 2020;395(10223):470-73.
  4. Di Gennaro F, Pizzol D, Marotta C, Antunes M, Racalbuto V, Veronese N et al.  Coronavirus Diseases (COVID-19) Current Status and Future Perspectives: A Narrative Review. Int J Environ Res Public Health. 2020;17(8):2690.
  5. World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19). Coronavirus disease (COVID-2019) Situation Report - 117. World Heal Organ [Internet]. 2020;8(1):3–8. Available at: https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/situation-reports/20200516-covid-19-sitrep-117.pdf?sfvrsn=8f562cc_
  6. World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19). Coronavirus disease (COVID-19) Situation Report 138. 2020;(June). Available at: https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/situation-reports/20200606-covid-19-sitrep-138.pdf?sfvrsn=c8abfb17_4
  7. BRASIL. Ministério da Saúde S de V em S. Boletim Epidemiológico Especial COE COVID-19. Bol Epidemiológico Espec COE-COVID19 [Internet]. 2020; Available at: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/May/29/2020-05-25---BEE17---Boletim-do-COE.pdf.
  8. The Lancet. COVID-19 in Brazil: "So what?". Lancet. 2020;395(10235):1461.
  9. Rodriguez-Morales AJ, Gallego V, Escalera-Antezana JP, Mendez CA, Zambrano LI, Franco-Paredes  et. al.  COVID-19 in Latin America: The implications of the first confirmed case in Brazil. Travel Med Infect Dis. 2020;35:101613.
  10. Governo do Estado de São Paulo10 - Secretaria de Estado da Saúde - Coordenadoria de Controle de Doenças - Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac” – Novo Coronavírus (COVID-19) - Situação Epidemiológica 26 de fevereiro a 26 de maio de 2020, disponíveis em: http://www.saude.sp.gov.br/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica-prof.-alexandre-vranjac/areas-de-vigilancia/doencas-de-transmissao-respiratoria/coronavirus-covid-19/situacao-epidemiologica
  11. IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasil. São Paulo. Arandu. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/arandu/pesquisa/37/30255
  12. Castro Delgado R, Arcos González P. Analyzing the health system's capacity to respond to epidemics: a key element in planning for emergencies. El análisis de la capacidad de respuesta sanitaria como elemento clave en la planificación ante emergencias epidémicas. Emergencias. 2020;32(3):157-59.
  13. World-o-Meter. Disponível em: https://www.worldometers.info/coronavirus/. Acesso em: 14 de maio de 2020.
  14. Ren H, Zhao L, Zhang A, Song L, Liao Y, Lu W et al. Early forecasting of the potential risk zones of COVID-19 in China's megacities. Sci Total Environ. 2020;729:138995.
  15. Morgenstern H. Ecologic studies in epidemiology: concepts, principles, and methods. Annu Rev Public Health. 1995;16:61-81. 
  16. Organização Pan-americana de Saúde. REDE Interagencial de Informação para a Saúde – RIPSA. Indicadores Básicos para a Saúde no Brasil: conceitos e aplicações. 2. ed. – Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2008. p. 144. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/tabdata/livroidb/2ed/CapituloC.pdf
  17. Medeiros de Figueiredo A, Daponte A, Moreira Marculino de Figueiredo DC, Gil-García E, Kalache A. Letalidad del COVID-19: ausencia de patrón epidemiológico [Case fatality rate of COVID-19: absence of epidemiological pattern] Gac Sanit. 2020;S0213-9111(20)30084-4.
  18. SEADE – Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. Perfil dos Municípios Paulistas. Disponível em: https://perfil.seade.gov.br/. Acessado em: 10/06/2020.
  19. Governo de São Paulo. SP Contra o Novo Coronavírus. Adesão ao Isolamento Social em São Paulo. Disponível em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento/. Acessado em 10/06/2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-06
Como Citar
Moura, R. F., Mundim-Pombo, A. P. M., Biagolini, R. E. M., & Oliveira, J. de F. M. de. (2020). Epidemia do novo coronavírus (COVID-19): análise dos indicadores nos três primeiros meses, Estado de São Paulo, Brasil. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 9(4). https://doi.org/10.21270/archi.v9i4.5102
Seção
Especial Covid-19