Hiperpigmentação oral em pacientes vivendo com HIV: relato de dois casos clínicos

Autores

  • Hanna Isa de Oliveira Bezerra Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil http://orcid.org/0000-0001-5906-5798
  • Amanda Katarinny Goes Gonzaga Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil http://orcid.org/0000-0003-3640-6451
  • Ana Carolina Macedo da Silva Dias Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil
  • Moisés Morais de Oliveira Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil
  • Jade Zimmermann e Silva Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil
  • Patrícia Teixeira de Oliveira Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil
  • Ana Miryam Costa de Medeiros Departamento de Odontologia, Centro de Ciências da Saúde, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 59056-000 Natal - RN, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.21270/archi.v10i8.5103

Palavras-chave:

Manifestações Bucais, HIV, Linfócitos T CD4-Positivos

Resumo

Introdução: As lesões orais estão entre as primeiras manifestações clínicas da infecção por HIV, podendo indicar também sua progressão. Dentre elas, inclui-se a hiperpigmentação oral, que também pode ser oriunda do uso de medicações da terapia antirretroviral (TARV). Objetivo: Relatar dois casos clínicos de hiperpigmentação oral em pacientes vivendo com HIV, sendo um deles submetido à TARV e outro sem tratamento. Relato de caso: Caso 1 - Paciente do sexo masculino, 30 anos, ex-etilista, vivendo com HIV, apresentou manchas amarronzadas assintomáticas no lábio inferior com evolução de cinco meses. Após exame clínico, a TARV foi atribuída como causa das lesões. Caso 2 - Paciente do sexo masculino, 55 anos, vivendo com HIV, ex-tabagista, diagnosticado com tuberculose, apresentou hiperpigmentações em mucosa jugal bilateralmente, além de candidose eritematosa e pseudomembranosa no palato duro e dorso lingual, respectivamente. Realizou-se biópsia incisional da região pigmentada, confirmando o diagnóstico de hiperpigmentação melânica. O paciente não fazia TARV há 05 anos. Conclusão: Alterações bucais em pacientes vivendo com HIV podem ser decorrentes da própria imunossupressão ou estarem associadas ao uso dos antirretrovirais. É imprescindível que o cirurgião-dentista as conheça para que esteja apto a reconhecer as manifestações clínicas desta infecção ou de sua progressão, oferecendo assim um diagnóstico correto e precoce, bem como conduta clínica correta frente a esses casos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Menezes TOA, Rodrigues MC, Nogueira BML, Menezes SAF, Silva SHM, Vallinoto ACR. Oral and systemic manifestations in HIV-1 patients. Rev Soc Bras Med Trop. 2015;48(1):83-6.

Pakfetrat A, Falaki F, Delavarian Z, Dalirsani Z, Sanatkhani M, Zabihi MM. Oral Manifestations of Human Immunodeficiency Virus-Infected Patients. Iran J Otorhinolaryngol. 2015;27(78): 43-54.

Feller L, Chandran R, Kramer B, Khammissa RAG, Altini M, Lemmer J. Melanocyte Biology and Function with Reference to Oral Melanin Hyperpigmentation in HIV-Seropositive Subjects. AIDS Res Hum Retroviruses. 2014; 30(9):837-43.

Chandran R, Feller L, Lemmer J, Khammissa RAG. HIV-Associated Oral Mucosal Melanin Hyperpigmentation: A Clinical Study in a South African Population Sample. AIDS Res Treat. 2016;2016:8389214.

Chandran R, Khammissa RAG, Lemmer J, Feller L. Oral medicine case book 63: HIV-associated oral melanin hyperpigmentation. SADJ. 2014;69(8):370-71.

Rosebush MS, Briody AN, Cordell KG. Black and Brown: Non-neoplastic Pigmentation of the Oral Mucosa. Head Neck Pathol.2019;13(1): 47-55.

Howati A, Tappuni A. Systematic review of the changing pattern of the oral manifestations of HIV. J Investig Clin Dent. 2018;9(4):e12351.

Sreeja C, Ramakrishnan K, Vijayalakshmi D, Devi M, Aesha I, Vijayabanu B. Oral pigmentation: A review. J Pharm Bioallied Sci. 2015;7(Suppl 2):403-8.

Aroquiadasse M, Daniel JM, Vasudevan SS, Kumaran JV. Evaluation of oral manifestations and oral health status among pediatric human immunodeficiency virus patients-under anti-retroviral therapy: A cross-sectional study. J Dent Res Rev. 2016;3:124-28.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis-DCCI. Boletim Epidemiológico de HIV e AIDS. Brasília, DF, 2019.

Barros SG; Vieira-da-Siva LG. A terapia antirretroviral combinada, a política de controle da Aids e as transformações do Espaço Aids no Brasil dos anos 1990. Saúde Debate. 2017;41(n.spe3):114-28.

Marfatia YS, Jose SK, Baxi RR, Shah RJ. Pre- and post-sexual exposure prophylaxis of HIV: An update. Indian J Sex Transm Dis AIDS. 2017;38(1):1–9.

Territo H, Justiz Vaillant AA. HIV prophylaxis. StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020.

Oliveira FB, Moura ME, Araújo TM, Andrade EM. Quality of life and associated factors in people living with HIV/AIDS. Acta Paul. Enferm. 2015;28(6):510-16.

Spezia LP, Picarelli MEA, Santos ABR. Avaliação da AIDS e da ocorrência de doenças oportunistas e sexualmente transmissíveis em pacientes infectados pelo HIV residentes na região de Indaiatuba, SP. J Health Sci Inst. 2015;33(4):303-8.

Maksud I, Fernandes NM, Filgueiras SL. Technologies for HIV prevention and care: challenges for health services. Rev Bras Epidemiol. 2015;18(Suppl 1):104-19.

Downloads

Publicado

2021-07-16

Como Citar

Oliveira Bezerra, H. I. de, Gonzaga, A. K. G., Dias, A. C. M. da S., Oliveira, M. M. de, Silva, J. Z. e, Oliveira, P. T. de, & Medeiros, A. M. C. de. (2021). Hiperpigmentação oral em pacientes vivendo com HIV: relato de dois casos clínicos. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(8), 1244–1248. https://doi.org/10.21270/archi.v10i8.5103

Edição

Seção

Original Articles

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.