A odontologia hospitalar: revisão

  • Karla Ferreira Dias Saldanha
  • Deisi Carneiro da Costa
  • Pamela Iruama Peres
  • Murilo Moura Oliveira
  • Danilo Chizzolini Masocatto
  • Ellen Cristina Gaetti Jardim

Resumo

Piora das condições de saúde bucal, com déficit do cuidado com a higiene bucal e ausência de cuidado diário para com o paciente hospitalizado, fazem do cirurgião dentista um profissional extremamente importante em nível hospitalar não apenas na intervenção curativa mas acima de tudo preventiva. O cirurgião dentista no ambiente hospitalar atua na concretização do conceito de saúde integral e promoção da saúde. O objetivo deste estudo é revisar algumas condições orais no tocante a déficit de higiene bucal do paciente crítico hospitalizado e salientar a importância do cirurgião dentista seja no tratamento de sequelas ou na prevenção dos fatores complicadores do processo de internação hospitalar.

Descritores: Equipe Hospitalar de Odontologia; Higiene Bucal; Assistência ao Paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Gaetti-Jardim EC, Setti JS, Cheade MFM, Mendonça JCG. Atenção odontológica a pacientes hospitalizados: revisão da literatura e proposta de protocolo de higiene oral. Rev bras ciênc saúde. 2013; 11(35):31-6.

Oliveira LCBS, Carneiro PPM, Fischer RG, Tinoco BEM. A presença de patógenos respiratórios no biofilme bucal de pacientes com pneumonia nosocomial. Bras Ter Intensiva. 2007; 19(4):428-33.

Assis C. Atendimento odontológico nas UTI’s.Rev. bras. odontol. 2012; 69(1): 72-5.

Santos PSS, Mello WR, Wakim RCS, Paschoal MAG. Uso de solução bucal com sistema enzimático em pacientes totalmente dependentes de cuidados em unidade de terapia intensiva. Rev Bras Ter Intensiva. 2008; 20(2):154-9.

Scannapieco FA, Mylotte JM. Relationships between periodontal disease and bacterial pneumonia. J Periodontol. 1996; 67(10):1114-22.

Brito LFS, Vargas MA de O, Leal SMC. Higiene oral em pacientes no estado de síndrome do déficit no autocuidado. Rev Gaúcha de Enferm. 2007;28(3):359-67.

Meira SCR, Oliveira CAS, Ramos IJM. A importância da participação do cirurgião dentista na equipe multiprofissional hospitalar. 9º Edição do Prêmio SINOG de Odontologia. Curso de Odontologia do Centro Universitário Newton Paiva, Belo Horizonte/MG 2010.

Abidia RF. Oral Care in the Intensive Care Unit: A Review. J Contemp Dent Pract. 2007; 8(1):76-82.

Araújo RJG, Oliveira LCG, Hanna LMO, Corrêa AM, Carvalho LHV, Alvares NCF. Análise de percepções e ações de cuidados bucais realizados por equipes de enfermagem em unidades de tratamento intensivo. Rev Bras Ter Intensiva. 2009; 21(1):38-44.

Amaral SM, Cortês AQ, Pires FR. Pneumonia nosocomial: importância do microambiente oral. J bras pneumol. 2009;35(11):1116-24.

Graner ROM, Gonçalves RB, Höfling JF, Furlan LM. Aspectos Microbiológicos da Placa Dental.[apostila]. Piracicaba: FOP-UNICAMP, 2005. Disponível em: http://www.fop.unicamp.br/ microbiologia/downloads/Microbiologia_Apostila1-2005b.pdf. Acesso em: 22 set.2014.

Morais TM, Silva A, Knobel E, Avi AL, Lia RC. Pacientes em unidades de terapia intensiva: atuação conjunta dos médicos e dos cirurgiões-dentistas. In: Serrano Jr CV, Lotufo RF, Morais TM, Moraes RG, Oliveira MC, coordinators. Cardiologia e Odontologia - Uma visão integrada. São Paulo: Santos; 2007. p. 249-70.

Ramos MM, Gaetti-Jardim EC, Gaetti-Jardim Junior E. Resistance to tetracycline and β-lactams and distribution of resistance markers in enteric microorganisms and pseudomonads isolated from the oral cavity. J Appl Oral Sci. 2009;17 Suppl:13

Scannapieco FA. Pneumonia in nonambulatory patients. The role of oral bacteria and oral hygiene. J Am Dent Assoc.2006; 137 Suppl:21S-25S.

Terezakis E, Needleman I, Kumar N, Moles D, Agudo E. The impact of hospitalization on oral health: a systematic review. J Clin Periodontol. 2011; 38: 628–36.

Martins MA. Manual de infecção hospitalar: epidemiologia, prevenção e controle. Belo Horizonte: MEDSI; 2001.

Associação de Medicina Intensiva Brasileira. (AMIB). Departamento de Odontologia e Departamento de Enfermagem. Recomendações para higiene bucal do paciente adulto em UTI – AMIB. 2013.

Grap MJ, Munro CL, Ashtiani B, Bryant S. Oral care interventions in critical care: Frequency and documentation. Am J Crit Care. 2003; 12(2):113-8.

Greene JC, Vermillion MPH. The oral hygeine index: a method for classifying oral hygeine status. Journalofthe American Dental Association. 1960; 61:172–9.

Moslehzadeh K. Oral Health Database [homepage na internet]. Suécia: Malmö University. Disponível em: http://www.mah.se/ CAPP/Methods-and-Indices/ Oral-Hygiene-Indices/Simplified-Oral-Hygiene-Index--OHI-S/. Acesso em: 12 dez.2014.

Greene JC, Vermillion JR.The simplified oral hygiene index. J Am Dent Assoc.1964;68:7-13.

Gomes SF, Esteves MCL.Atuação do cirurgião-dentista na UTI: um novo paradigmaRev bras odontol.2012;69(1):67-70.

Lascala NT. Promoção de Saúde Bucal. São Paulo: Artes Médicas, 1997.

Lang NP, Mombelli A, Attstrom R - Placa e Cálculo Dental, em: Lindhe J, Karring T, Lang NP - Tratado de Periodontia Clínica e Implantologia Oral. 4ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

Rickard AH, Gilbert P, High NJ, Kolenbrander PE, Handley PS. Bacterial coaggregation: an integral process in the development of multi-species biofilmes. Trends Microbiol. 2003;11(2):94-100.

Rabelo GD, Queiroz CI, Santos PSS. Atendimento odontológico ao paciente em unidade de terapia intensiva. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo. 2010; 55(2):67-70.

Pace MP, Watanabe E, Facetto MP, Andrade D. Staphylococcus spp. na saliva de pacientes com intubação orotraqueal. Rev Panam Infectol. 2008; 10(2):8-12.

Almeida RF, Pinho MM, Lima C, Faria I, Santos P, Bordalo C. Associação entre doença periodontal e patologias sistêmicas. Rev Port Clín Geral. 2006; 22:379-90.

Carranza Periodontia Clínica – Newman MG, Takei H, Perry R. Klokkevold PR, Carranza FA Jr. Carranza Periodontia Clínica. 9ªed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Löe H. Oral hygiene in the prevention of caries and periodontal disease. Int Dent J. 2000:50(3); 129-39.

Santos PSS, Mariano M, Kallas MS, Vilela MCN. Impacto da remoção de biofilme lingual em pacientes sob ventilação mecânica. Rev Bras Ter Intensiva. 2013; 25(1):44-8.

Kikutani T, Tamura F, Nishiwaki K, Suda M, Kayanaka H, Machida R. The degree of tongue-coating reflects lingual motor function in the elderly. Gerodontology. 2009; 26(4): 291-6.

Seemann R, Kison A, Bizhang M, Zimmer S. Effectiveness of mechanical tongue cleaning on oral levels of volatile sulfur compounds. JADA. 2001; 132:1263-7.

Carvalho MF, Rodrigues PA, Chaves MGAM. Halitose: revisão literária. HU Revista. 2008; 34(4): 273- 9.

Lee PC, Mak WY, Newsome P. The aetiology and treatment of oral halitosis:an update. Hong Kong Medical Journal. 2004:10(6); 414-8.

Bosy A, Kulkarni GV, Rosemberg M, Mcculloch CA. Relationship of oral malodor to periodontitis:evidence of independence in discrete subpopulations. J Periodontol. 1994;65(1):;37-46.

van Steenberghe D. Breath Malodor a step-by-step approach. Copenhagen: Quintessence Books, 2004.

Tarzia O. Halitose : um desafio que tem cura. Rio de Janeiro: Epub, 2003.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Infecções do trato respiratório: orientações para prevenção de infecções relacionadasà assistência à saúde. 2009

David MC. Terapia nutricional no paciente grave. Arq Ciênc Saúde 2007;14(4):220-6.

Buzzo CA, Silva ALND, Caruso L. O refluxo na terapianutricional por via enteral de pacientes graves. Rev Bras de Nutr Clín. 2004;19(4):216-23.

Fujino V, Nogueira LABNS. Terapia nutricional enteral em pacientes graves: revisão de literatura. Arq Ciênc Saúde. 2007; 14(4): 220-6.

Associação Médica Brasileira, Conselho Federal De Medicina, Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia. Projeto Diretrizes: Terapia Nutricional no Paciente grave. 2011.

Santiago Costa LC, Pegoraro LF, Ferreira PM. Tratamento de áreas proximais relacionadas com prótese. Revista da FOB. 1994. 2(1):7-10.

Andrade D, Leopoldo VC, Haas VJ. Ocorrência de bactérias multirresistentes em centro de terapia intensiva de hospital brasileiro de emergências. Rev Bras Ter Intensiva. 2006; 18(1):31-7.

Heintze SD. A profilaxia individual em pacientes com aparelhos fixos: recomendações para o consultório. Ortodontia. 1996; 29(2):4-15.

Glans R, Larsson E, Øgaard B. Longitudinal changes in gingival condition in crowded and noncrowded dentitions subjected to fixed orthodontic treatment. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2003;124(6):679-82.

Bardal PAP, Olympio KPK, Bastos JRM, Henriques JFC, Buzalaf MAR. Educação e motivação em saúde bucal – prevenindo doenças e promovendo saúde em pacientes sob tratamento ortodôntico. Dental Press J Orthod. 2011;16(3):95-102.

Hortense SR, Carvalho ES, Carvalho FS, Silva RPR, Bastos JRM, Bastos RS. Uso da Clorexidina como agente preventive e terapêutico na Odontologia. Rev Odontol Univ São Paulo. 2010; 22(2): 178-84.

Souza MOF, Perez ARHS, Souza TOF, Martins MAT, Bussadori SB, Fernandes KPS, Martins MD. Incidência de alterações sistêmicas e uso de medicamentos em pacientes atendidos em clínica odontológica. ConScientiae Saúde. 2007;6(2):305-11.

Marinho BVS, Araújo ACL. O uso dos enxaguatórios bucais sobre a gengivite e o biofilme dental. Int J Dent. 2007; 6(4):124-31.

Fourrier F, Cau-Pottier E, Boutigny H, Roussel-Delvallez M, Jourdain M, Chopin C. Effects of dental plaque antiseptic decontamination on bacterial colonization and nosocomial infections in critically ill patients. Intensive Care Med. 2000; 26(9):1239-47.

Herrera BS, Mendes GIAC, Porto RM, Rigato HM, Moreira LD, Muscará MN, Magalhães JCA, Mendes GD. O papel da clorexidina no tratamento de pacientes com gengivite no distrito de São Carlos do Jamari – RO. R Periodontia. 2007; 17(4):60-4.

Daniluk T, Fiedoruk K, Sciepuk M, Zaremba ML, Rozkiewicz D, Cylwik-Rokicka D, et al. Aerobic bacteria in the oral cavity of patients with removable dentures. Adv Med Sci. 2006;51(Suppl. 1): 86-90.

Gaetti-Jardim Júnior E, Nakano V, Wahasugui TC, Cabral FC, Gamba R, Avila-Campos MJ. Occurrence of yeasts, enterococci and other enteric bacteria in subgingival biofilm of hiv-positive patients with chronic gingivitis and necrotizing periodontitis. Braz J Microbiol. 2008;39)2):257-61.

Paula MO, Avila-Campos MJ, Gaetti-Jardim Jr E. Plasmid profile in oral Fusobacterium nucleatum from humans and Cebus apella monkeys. Rev Inst Med Trop de São Paulo. 2003;45(1):5-9.

Aas JÁ, Barbuto SM, Alpagot T, Olsen I, Dewhirst FE, Paster BJ. Subgingival plaque microbiota in HIV positive patients. J Clin Periodontol. 2007;34 (3), 189-195.

Santos OS, Mariano M, Kallas MS, Vilela MC. Impact of tongue biofilm removal on mechanically ventilated patients. Rev Bras Ter Intensiva. 2013;25(1):44-8.

Publicado
2015-07-04
Como Citar
Saldanha, K. F. D., Costa, D. C. da, Peres, P. I., Oliveira, M. M., Masocatto, D. C., & Gaetti Jardim, E. C. (2015). A odontologia hospitalar: revisão. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 4(1). Recuperado de https://archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/881
Seção
Artigos